Dia nacional de luta contra retirada de direitos começa em Vitória. Às 17h a concentração será na Ufes

A próxima ação do Dia Nacional de Luta Contra a Retirada de Direitos será a partir das 17 horas, com concentração no Teatro Universitário, na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), de onde trabalhadores e estudantes saem em caminhada contra os retrocessos em curso no país.

Hoje é Dia Nacional de Luta Contra a Retirada de Direitos. As manifestações contra as reformas que afetam a vida dos trabalhadores tiveram início na manhã desta sexta-feira, dia 10, na Praça Oito, no Centro de Vitória. A próxima ação será a partir das 17 horas, com concentração no Teatro Universitário, na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), de onde trabalhadores e estudantes saem em caminhada contra os retrocessos em curso no país.

“Nessa conjuntura histórica em que acontece esse desmonte perverso e tendo em vista que a partir desta semana os trabalhadores vão fazer parte dessa derrota histórica, nós entendemos que só há uma forma de mudar essa correlação de força: é a partir da luta”, destacou o diretor do Sindibancários/ES, Dérick Bezerra. Ele enfatizou que a mudança institucional tem suas limitações e citou os desdobramentos das duas denúncias contra Michel Temer, que “possui a institucionalidade na mão”.

Para Derick, é preciso mudar o território da luta de classe, da via institucional para o “chão de fábrica onde os trabalhadores são mais fortes”. Ele destacou também que o papel do Sindicato está voltado inteiramente para o protagonismo da classe trabalhadora em todos os espaços de representação. “Esse é um momento de enfrentamento direto com a burguesia, que cada vez mais quer aumentar a sua faixa de lucro precarizando as condições de trabalho dos trabalhadores”, afirma.

Jonas Freire, coordenador geral do Sindibancários/ES, destaca esse dia como histórico não somente pelas manifestações em todo país, mas porque antecede a entrada da novas regras na legislação trabalhista.  “A gente tem uma ameça grande sobre nossas direitos. A gente precisar querer construir a luta e a nossa unidade. Esse é o nosso desafio”, sugere.

Desmontes

A partir de amanhã, dia 11, a contrarreforma trabalhista que extermina empregos e direitos, começa a vigorar. O governo até agora já aprovou o fim do investimento na educação e na saúde, com a “PEC do fim mundo”, que limita o orçamento público por 20 anos. Pretende acabar com a aposentadoria e privatizar as empresas do Brasil, como a Petrobras, a Caixa, o Banco do Brasil, a Eletrobrás, Correios e a Casa da Moeda.

As manifestações contra todos esses retrocessos nesse Dia Nacional de Luta Contra Retirada de Direitos acontece em todo país nesta sexta-feira, dia 10. Participaram do ato na Praça Oito representações sindicais de base em diversos setores, como saúde, educação, limpeza, entre outros.

Aguarde novas informações do ato desta tarde, na Ufes!

Imprima
Imprimir