Direção do BB continua desmonte como nova etapa de reestruturação

No Espírito Santo, o banco pretende acabar com 97 vagas de funções comissionados e criar 75, uma redução de 22 funções. O programa também impõe mudanças para a dotação e prevê no plano de desligamento voluntário e incentivado, para cortar empregados.

O Banco do Brasil anunciou na última sexta-feira, 05, novas medidas de reestruturação que ampliam o desmonte do banco e colocam em risco a carreira de centenas de empregados.

O chamado “Programa de Melhoria de Relacionamento e Atendimento” prevê corte de funções e criação de novas, readequação nos quadros das agências, criação de três novas Centrais de atendimento, corte em vagas de caixas e fechamento do CENOP – Centro de Apoio aos Negócios de Recife.

No Espírito Santo, o banco pretende acabar com 97 vagas de funções comissionados e criar 75, uma redução de 22 funções. O programa também impõe mudanças para a dotação, como parte do Plano de Adequação de Quadros (PAQ), que pretende movimentar caixas e escriturários conforme entendimento do banco sobre excesso de empregados em algumas praças e unidades.  Só na agência Vila Velha, 10 funções serão suprimidas, entre gerente de negócios e assistentes.

Para o diretor do Sindicato Dérik Bezerra, as consequências são várias. “As comissões criadas não necessariamente correspondem às que foram extintas. Muitos terão remuneração inferior e vão acumular as funções eliminadas sem receber por isso. A ideia de readequação pressupõe tirar comissões de alguma unidade em que o banco entende que há excesso e colocar em outras onde ele acha que está faltando, mas todas as unidades estão sobrecarregadas, não há excesso de funcionários. Os cortes só vão agravar esse quadro de sobrecarga”, explica Dérik.

As mudanças na dotação também vão impactar as condições de trabalho, conforme explica o diretor Thiago Duda, também empregado do BB.

“Muitas pessoas lotadas na Grande Vitória serão direcionadas para o interior, o que pode gerar um caos na região metropolitana e um impacto grande da vida dos empregados atingidos”, critica Duda.

O Plano de Adequação de Quadros prevê ainda incentivos para a remoção para locais de difícil acesso, desligamento voluntário e incentivado com compensação pecuniária, bem como aposentadoria com condições específicas dentro do PAQ. No entanto, o banco se reserva o direito de aceitar ou não os pedidos de desligamentos, e não está descartada a possibilidade de transferência compulsória, finalizado o prazo de inscrição no programa.

O Sindicato está levantando os dados da reestruturação para avaliar os impactos e convocará uma plenária com os empregados na próxima semana para debater o tema.  A entidade também está em contato com a Comissão de Empresa dos empregados do BB para discutir a organização nacional da categoria para enfrentar o problema.

Enquanto isso, o Sindicato orienta aos bancários não ajam de forma precipitada quanto a adesão ao programa. É importante avaliar todos os impactos e não aceitar assédio, seja para mudar de cargo ou de local de trabalho. Qualquer situação de  pressão deve ser denunciada ao Sindicato. A orientação é a mesma para os que estão considerando aderir ao plano de desligamento incentivado. “Somos contra essa proposta, mas a decisão é do bancário. Alertamos a importância de analisar possíveis perdas de direitos, inclusive sobre a Cassi e Previ, além de outros benefícios que não se estendem pós-aposentadoria”, pondera Goretti Barone, diretora do Sindibancários/ES.

A Comissão de Empresa já solicitou ao banco dados detalhados, como a quantidade de vagas criadas e os cortes em cada prefixo, o tamanho e dotação das unidades criadas e que seja estendida a gratificação de caixa aos excedentes por mais 4 meses, equiparando-se a VCP dos cargos comissionados em excesso. Também foi solicitado que as priorizações sejam respeitadas para garantir a realocação de todos os funcionários considerados excedentes.

O Sindicato está acompanhando as realocações para garantir prioridade aos trabalhadores que perderam a comissão/gratificação. Caso verifique alguma irregularidade, contate o Sindicato pelo email secretariageral@bancarios-es.org.br .

Com informações da Contraf

Imprima
Imprimir