Diretor do Sindibancários e da APCEF/ES assume Conselho de Usuários da Caixa

O diretor Edmar Martins André faz parte da chapa que tomou posse na terça-feira, 21, na matriz da Caixa, em Brasília

Tomaram posse na terça-feira, 21, os novos membros do Conselho de Usuários da Caixa. A chapa, empossada na matriz da Caixa Econômica, em Brasília, conta com uma representação capixaba, o diretor do Sindicato dos Bancários/ES e presidente da Apcef/ES Edmar Martins André. Ele salienta que um dos desafios dos novos conselheiros é fazer com que a Caixa cumpra o Acordo Coletivo.

“Antes mesmo da nossa posse a Caixa falava em aumentar o valor da mensalidade para os trabalhadores. Hoje o banco contribui com 70%. Os bancários, com 30%. Porém, o Acordo Coletivo prevê que isso não pode ser mudado e vamos lutar para que ele seja respeitado, até porque o plano é superavitário”, diz Edmar.

No momento da posse os novos conselheiros protocolaram um ofício solicitando a revisão dos valores que o plano de saúde colocou na declaração do imposto de renda dos trabalhadores.

“Muitos bancários e bancárias disseram que há um desencontro em relação ao percentual que foi pago pela utilização dos serviços de saúde e o que foi declarado pelo plano. O Saúde Caixa garantiu que vai fazer uma força tarefa para rever valores, já que está se aproximando o prazo final para pagamento do imposto de renda”, destaca Edmar.

Conselho

O Conselho de Usuários do Saúde Caixa é autônomo, mas não possui poder deliberativo. Ele é composto de forma paritária por cinco membros titulares eleitos pelos participantes e por cinco indicados pela Caixa, além de seus respectivos suplentes. O mandato é de 36 meses. Trata-se de um instrumento criado em 2003, a partir das negociações do novo modelo do plano de saúde. Seu propósito é dar maior transparência e possibilidade de acompanhamento da gestão financeira e administrativa. De acordo com a Agência Nacional de Saúde (ANS), o Saúde Caixa é um dos maiores planos de assistência à saúde no modelo de autogestão.

Imprima
Imprimir