Em negociação específica, Bandes não responde a reivindicações dos trabalhadores

Na última quarta-feira, 25, aconteceu a segunda rodada de negociação entre a comissão de empregados do Bandes, coordenada pelo Sindicato dos Bancários/ ES, e a direção do banco. Os trabalhadores apresentaram as principais reivindicações da categoria, mas, até agora, apenas a cláusula 30ª, que garante espaço de diálogo entre o Sindicato e os novos bancários […]

Na última quarta-feira, 25, aconteceu a segunda rodada de negociação entre a comissão de empregados do Bandes, coordenada pelo Sindicato dos Bancários/ ES, e a direção do banco. Os trabalhadores apresentaram as principais reivindicações da categoria, mas, até agora, apenas a cláusula 30ª, que garante espaço de diálogo entre o Sindicato e os novos bancários no programa Ingressando Bandes, foi atendida.

Entre as reivindicações já debatidas na mesa de negociação estão o reajuste do piso salarial para R$ 2.860,21 (cláusula 4ª); PR social, com pagamento de 3 salários (cláusula 7ª); promoção por tempo de serviço (cláusula 20ª); promoção de empregados de nível médio (cláusula 22ª); critérios objetivos de seleção interna para os cargos de coordenação e gerência; Plano de Carreira e remuneração que possibilite efetivo crescimento profissional de seus empregados (cláusula 24ª); aumento da contribuição ao PGBL, na condição de 1 para 1, até 15% do salário de cada empregado (cláusula 26ª); abono assiduidade de 5 dias e abono de aniversário (cláusula 27ª).

Vale destacar que, sobre o processo de seleção interna, o Acordo Coletivo 2012/2013 já previa cláusula que estabelecia prazo de 1 ano – até o dia 31 de agosto de 2013 – para que o banco realizasse estudos para “dar continuidade à implementação das ações de Planejamento Estratégico de Recursos Humanos, visando, inclusive, oferecer à sua Diretoria Executiva critérios alternativos para acesso dos colaboradores a Cargos de Confiança”, o que não aconteceu.

Das pautas prioritárias,restam ser debatidas as cláusulas de auxílio-creche e educação (29ª), auxílio-refeição e cesta-alimentação (33ª), além da décima terceira cesta alimentação (34ª) e refeição (35ª). O diretor do Sindicato dos Bancários/ES, Ivaldo Albano, ressalta que “todas as demais cláusulas da pauta específica passarão pelo processo de negociação”. O Sindicato reivindicou que a próxima rodada de negociação acontecesse já na quinta-feira, 26, para acelerar os debates, mas o banco só aceitou negociar na próxima terça, 01 de outubro. A expectativa da comissão de empregados é que, após este intervalo maior entre as rodadas de negociação, sejam apresentadas propostas concretas, que realmente venham ao encontro dos anseios dos bancários do Bandes.

Imprima
Imprimir