Em reunião com SR Norte, Sindicato cobra medidas para as agências da Caixa atingidas por enchente

Na última sexta-feira, 03, as diretoras do Sindicato/ES se reuniram com a Superintendência Regional Norte da Caixa para discutir os problemas de funcionamento e condições de trabalho das agências atingidas pela enchente em Barra de São Francisco e Itaguaçú. Sobre Barra de São Francisco, o superintendente garantiu que a partir desta segunda-feira, 06, uma equipe […]

Na última sexta-feira, 03, as diretoras do Sindicato/ES se reuniram com a Superintendência Regional Norte da Caixa para discutir os problemas de funcionamento e condições de trabalho das agências atingidas pela enchente em Barra de São Francisco e Itaguaçú.

Sobre Barra de São Francisco, o superintendente garantiu que a partir desta segunda-feira, 06, uma equipe irá à agência instalar novos equipamentos para que o funcionamento seja normalizado. Assim que a água secar, será feita uma limpeza na unidade e uma nova pintura no prédio. Um “caminhão agência” também foi providenciado para fazer o atendimento social da unidade e diminuir os impactos no atendimento. Além disso, enquanto não forem restabelecidas as condições normais de trabalho, será dada uma atenção especial à segurança dos caixas executivos na execução de suas tarefas.  

Agência Itaguaçú

Em virtude dos problemas estruturais que a agência já apresentava, a unidade está fechada desde o início da enchente e não tem previsão para reabrir. A Caixa providenciou uma equipe de especialistas, que incluem técnicos da Gipes, engenheiros civis e engenheiros de segurança do trabalho, para fazer um novo estudo sobre a viabilidade de funcionamento da agência no imóvel.

Durante a enchente, a unidade ficou parcialmente submersa e sob correnteza durante 4 dias. A força da água abriu uma cratera na rua onde imóvel está localizado. De acordo com o superintende, o estudo sobre a estrutura do prédio ficará pronto essa semana.

Na reunião, ficou acordado que o Sindicato, os empregados da agência e o Ministério Público – que já vinha acompanhando os problemas estruturais da unidade – participarão de todas as reuniões para discutir o tema.  Enquanto a agência permanecer fechada, será feito o destacamento dos empregados que estão atuando em outras unidades, para que eles possam trabalhar dentro das normas de segurança.

Histórico

A agência Itaguaçú já vinha apresentando graves problemas na estrutura do prédio, que foram identificados em uma vistoria do Sindicato/ES após denúncias dos trabalhadores do local, em julho de 2013.  O imóvel apresentava grandes rachaduras, trincas e infiltrações.

Para que a unidade continuasse aberta, foi necessário fazer um escoramento metálico da marquise, que apresentava risco de desabamento. O Ministério Público foi acionado para acompanhar o problema e, ainda antes da enchente, havia solicitado novo laudo técnico que comprovasse as condições de segurança do prédio para o funcionamento da agência.

Imprima
Imprimir