Empregados de financeiras reivindicam 14,2% de reajuste

Em assembleia realizada nesta terça-feira, 16, os empregados de financeiras instaladas no Espírito Santo aprovaram a minuta de reivindicações da Campanha Salarial 2015, que inclui um reajuste salarial de 14,2% a partir de 1º de junho, data-base desse segmento da categoria. A entrega da minuta à Fenacrefi (Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento) […]

Em assembleia realizada nesta terça-feira, 16, os empregados de financeiras instaladas no Espírito Santo aprovaram a minuta de reivindicações da Campanha Salarial 2015, que inclui um reajuste salarial de 14,2% a partir de 1º de junho, data-base desse segmento da categoria. A entrega da minuta à Fenacrefi (Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento) acontece nesta quinta-feira, 18, em São Paulo.

O percentual de reajuste (14,2%) corresponde à inflação (INPC) acumulada de 1º de junho do ano passado até 31 de maio (8,76%) acrescido de 5,0% de aumento real. Os financiários reivindicam, ainda, proteção salarial com recomposição do valor real sempre que a taxa de inflação acumulada alcançar o percentual igual ou superior a 3%. Os trabalhadores também querem participação nos lucros e resultados igual a três salários-base mais verbas fixas de natureza salarial e parcela fixa de R$ 6.337,02.

Outras reivindicações são a implementação de planos de cargos e salários; o fim das metas abusivas; adicional por tempo de serviços de 2%; adicional de horas extras de 125%; auxílio refeição e cesta-alimentação no valor de R$ 788,00 cada benefício.  

A minuta inclui, ainda, cláusulas de igualdade de oportunidades e de tratamento, isonomia para homoafetivos, promoção da diversidade, inclusão de trabalhadores com deficiência, combate ao assédio sexual, ao assédio moral e à violência organizacional, além de cláusulas sobre segurança no trabalho, saúde, liberdade sindical e organização dos trabalhadores.

Imprima
Imprimir

Comentários