Feira de troca de brinquedos incentiva consumo consciente de crianças

Para incentivar o consumo consciente do público Infantil, o grupo de pesquisa e ação “Observatório da Mídia: direitos humanos, políticas, sistemas e transparência da Ufes” , formado por estudantes de Comunicação Social, promove neste sábado,13, das 9 às 12h, a III Feira de troca de brinquedos. A atividade será realizada na Praça dos Namorados, em Vitória. […]

Para incentivar o consumo consciente do público Infantil, o grupo de pesquisa e ação “Observatório da Mídia: direitos humanos, políticas, sistemas e transparência da Ufes” , formado por estudantes de Comunicação Social, promove neste sábado,13, das 9 às 12h, a III Feira de troca de brinquedos. A atividade será realizada na Praça dos Namorados, em Vitória.

O objetivo do evento é proporcionar um espaço educativo infantil. Além das trocas de brinquedos, serão realizadas atividades recreativas, jogos e pinturas de rosto. A ação é um efetivo instrumento que busca repensar as relações de consumo na sociedade e mostrar que trocar brinquedos também é uma forma de se divertir.  A feira deseja proporcionar experiência enriquecedora e educativa para as crianças, que podem dar novos significados a seus brinquedos sem ter que comprar novos.  

De acordo com professor e coordenador do Observatório da Mídia, Edgard Rebouças, além de ser um espaço de socialização e cidadania, a feira estimula a interação da criançada. “É uma forma das crianças por conta própria darem valor aos seus brinquedos e ao dos colegas. A feira de brinquedos é mais uma atividade educativa do que lúdica. Cada criança deve sentir vontade de fazer a troca. Nós priorizamos que os pais que estão acompanhando não participem do processo de troca dos brinquedos, já que o valor que uma criança dá a um brinquedo, mesmo sendo com um preço mais barato, é maior que um adulto poderia imaginar”, conta o coordenador.

A primeira Feira de troca de brinquedos realizada pelo Observatório da mídia aconteceu em 2012, uma iniciativa nacional em parceria com o Instituto Alana, ONG de São Paulo que tem por meta garantir condições de vivência plena na infância. Todas as crianças estão convidadas a levarem seus brinquedos, que estejam em bom estado, para trocarem entre si. Aos adultos, desejamos a participação para debater o consumismo presente no universo infantil.

Imprima
Imprimir