Futuro presidente do Banestes não tem experiência no ramo financeiro

O novo presidente da instituição financeira assume ainda este mês

Depois de quase quatro anos na presidência do Banestes, Guilherme Dias se desligará do cargo no final deste mês. Em seu lugar entrará Michel Neves Sarkis, de 47 anos, sem atuação na esfera pública, somente em empresas privadas e sem experiência no ramo ou instituições financeiras. O novo presidente da instituição financeira tem experiência como executivo de empresas como Contax, Telemar, Prosegur Brasil, Conectel Paging, Pepsi Cola Engarrafadora LTda., Price Waterhouse e atualmente é executivo chefe do Inbrands, grupo empresarial que atua no segmento de varejo vestuário do Brasil.

“Pelo seu currículo, percebe-se uma visão meramente de mercado, o que pode não ser condizente com um caráter de administração focado no papel social do banco público”, diz o coordenador geral do Sindicato dos Bancários/ES, Jonas Freire.

Segundo matéria publicada pelo jornal Valor Econômico, Michel Sarkis foi investigado por suspeita de ter se envolvido em “organização criminosa por repetidos atos de corrupção e lavagem de dinheiro”. Isso aconteceu, segundo a reportagem, quando Michel Sarkis presidia a Contax, empresa controlada pela Andrade Gutierrez que passou a ser alvo de investigação da Operação Lava Jato. Ainda de acordo com o Valor, há indícios de que algumas pessoas foram “beneficiadas por repasses ilícitos, dissimulados ou travestidos de doações eleitorais”.

“Em recente declaração na imprensa, o governador Paulo Hartung falou em profissionalização da gestão, e agora, de maneira incoerente, ele nomeia uma pessoa que foi investigada e nem tem atuação no sistema financeiro”, diz Jonas Freire.

Matéria atualizada em 30 de janeiro de 2017

Imprima
Imprimir