Governo Temer quer cortar 20 mil empregos em estatais neste ano

Proposta do Governo é intensificar programas de demissão voluntária e privatizações, precarizando ainda mais as condições de trabalho e a prestação de serviços das empresas públicas

Pelo menos 20 mil funcionários de empresas estatais devem deixar seus empregos neste ano. Essa é a meta, segundo Fernando Antonio Soares, secretário de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), do Ministério do Planejamento.

“Neste ano, a meta é de, pelo menos, uma redução de 20 mil, para 510 mil [funcionários]. Os PDVs (programas de desligamento voluntário) propostos pelas empresas precisam ser aprovados. Nosso objetivo é que a reposição não passe de 25% do total previsto com a redução”, disse o secretário ao Correio Braziliense.

“O BB já fechou o PDV no ano passado. Mas tem Caixa, Correios, Conab, Eletrobrás, que estamos finalizando. São 39 subsidiárias ligadas à Eletrobrás”, afirmou.

De acordo com Soares, os cortes ocorrerão em empresas como Caixa Econômica Federal, Correios, Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e Eletrobrás. Nesta última, será mais intenso, já que “serão privatizadas seis distribuidoras neste ano que foram incluídas no PPI (Programa de Parcerias de Investimentos): Ceron, Eletroacre Ceal, Cepisa, Boa Vista Energia e Amazonas Energia”.

A Caixa é outra empresa estatal que deverá sofrer cortes. “O banco tem o programa de desligamento voluntário e planeja fechar agências. Vai ter a venda da Lotex neste ano”.

Fonte: Agência Brasil

Imprima
Imprimir