Greve trouxe importantes conquistas para os banestianos

Os trabalhadores do Banestes aderiram maciçamente à greve 2013. O resultado disso foram as importantes conquistas alcançadas por eles, além da manutenção de direitos já garantidos na Convenção Coletiva do ano anterior. “Isso mostra que somente por meio da luta que os bancários podem melhorar suas condições de trabalho”, afirma o diretor do Sindicato dos […]

Os trabalhadores do Banestes aderiram maciçamente à greve 2013. O resultado disso foram as importantes conquistas alcançadas por eles, além da manutenção de direitos já garantidos na Convenção Coletiva do ano anterior. “Isso mostra que somente por meio da luta que os bancários podem melhorar suas condições de trabalho”, afirma o diretor do Sindicato dos Bancários/ES, Jessé Alvarenga. 

Uma prova disso é que, antes da greve, nas rodadas de negociação, o banco não apresentou propostas em relação às reivindicações dos trabalhadores. Inclusive, a instituição financeira chegou a afirmar que o índice de reajuste salarial seria o percentual que fosse aprovado pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). “Diante dessa situação a solução encontrada pelos trabalhadores foi a de aderir ao movimento paredista. Após 21 dias de greve o banco apresentou a contraproposta e conquistamos todas as cláusulas da Fenaban, além de reajustes superiores”, diz o diretor do Sindicato, Jonas Freire.

Jessé ressalta, ainda, a manutenção de conquistas importantes alcançadas em outros acordos. “Algumas delas são o Auxílio Creche/Babá, a atuação de delegados sindicais e o abono assiduidade de 4 dias. Este último passou a constar no acordo deste ano da Fenaban, mas será de um dia, e não de quatro, como o dos banestianos”, afirma Jessé.

Os bancários do Banestes conquistaram 10,46% de reajuste nos auxílios alimentação e refeição, ou seja, 2,46% a mais do que o da Fenaban. Quanto à compensação de horas, os trabalhadores da instituição financeira estadual trabalharão uma hora a mais por dia no período entre 28 de outubro e 20 de novembro. Isso corresponde a 50% da compensação a ser feita pelos funcionários dos outros bancos, que começou no dia 21 de outubro e termina em 15 de dezembro, também de uma hora diária. Além dos 8% de reajuste salarial da Fenaban, a gratificação semestral, referente à verba do acordo 2003/2004, vai passar a incidir, o que significa um aumento mensal de 1,5% a 3% para cada bancário.

Os trabalhadores do Banestes também tiveram conquistas que nem sequer constam no acordo feito com a Fenaban, como isenção de tarifas bancárias para contas correntes de empregados ativos, seleção interna para todos os cargos (menos os de gerente e coordenador), o que aumenta as oportunidades de crescimento do trabalhador; e extensão dos tíquetes alimentação e refeição para os bancários afastados pelo INSS por até 18 meses.

Tabela - Campanha Salarial Banestes  - Diferenças

 

Tabela - Campanha Salarial Banestes Remunerações

Imprima
Imprimir