HSBC encerra primeiro semestre com lucro de R$ 31,8 milhões, revertendo prejuízo de 2014

O Banco HSBC Brasil registrou lucro líquido de R$ 31,8 milhões no primeiro semestre deste ano, revertendo o saldo negativo de 2014. O resultado deve-se a um retorno significativo de créditos tributários que o banco tinha com a Receita Federal (os chamados de “impostos diferidos”), num montante de R$ 413,4 milhões, o que impactou positivamente […]

O Banco HSBC Brasil registrou lucro líquido de R$ 31,8 milhões no primeiro semestre deste ano, revertendo o saldo negativo de 2014. O resultado deve-se a um retorno significativo de créditos tributários que o banco tinha com a Receita Federal (os chamados de “impostos diferidos”), num montante de R$ 413,4 milhões, o que impactou positivamente no lucro final. No mesmo período do ano passado, a instituição havia registrado prejuízo líquido de R$ 16,2 milhões. 

Redução de quadros

Também houve corte de empregos em relação ao primeiro semestre de 2014. Ao todo, foram reduzidos 1.648 postos de trabalho no banco, que ficou com total de 20.263 funcionários. Já o número de agências bancárias do HSBC foi reduzido em 2 unidades, ficando com 851 agências.

As Operações de Crédito cresceram 6,8% em doze meses, um montante de R$ 68,4 bilhões. As operações com pessoas físicas tiveram elevação da ordem de 5%, em relação a junho de 2014, e atingiram a R$ 15,4 bilhões. As operações com pessoas jurídicas, concentradas nas modalidades de indústria e comércio (64% da carteira desse tipo de cliente) alcançaram a cifra de R$ 53 bilhões, uma elevação de 7,3% em comparação ao mesmo período do ano passado.

O Índice de Inadimplência superior a 90 dias sofreu uma elevação de 1 ponto percentual, com a marca de 5,1% no semestre. Em consonância, o banco elevou suas despesas com provisões para créditos de liquidação duvidosa (PDD) em 97%, em doze meses, um total de R$ 2,2 bilhões. 

“Esperamos que a recente venda do HSBC para o Bradesco não ocasione mais demissões. Os resultados mostram que, mesmo em processo de encerramento das atividades no Brasil o HSBC conseguiu obter lucro, e essa lucratividade se estende para todo o sistema financeiro. Por isso, não podemos aceitar corte de emprego ou desvalorização dos funcionários”, diz Jessé Alvarenga, coordenador geral do Sindibancários/ES. 

Com informações da Contraf

Imprima
Imprimir