Inscrições para eleição de delegado sindical do BB começaram nesta segunda-feira, 30

Começaram nesta segunda-feira, 30, as inscrições para a eleição de delegados sindicais do Banco do Brasil. As inscrições devem ser realizadas na sede do Sindibancários/ES até o dia sete de abril.   Apenas bancários sindicalizados podem se candidatar para o posto de delegado. Caso um bancário não sindicalizado queira concorrer às eleições, ele deve preencher […]

Começaram nesta segunda-feira, 30, as inscrições para a eleição de delegados sindicais do Banco do Brasil. As inscrições devem ser realizadas na sede do Sindibancários/ES até o dia sete de abril.

 

Apenas bancários sindicalizados podem se candidatar para o posto de delegado. Caso um bancário não sindicalizado queira concorrer às eleições, ele deve preencher uma ficha de filiação e formalizar sua adesão ao Sindibancários/ES antes de se inscrever.

Os delegados serão eleitos na proporção de 1 representante para cada grupo de 50 funcionários ou fração para cada unidade, respeitando o limite de 1 representante por grupamento de 80 funcionários na base sindical, totalizando 20 delegados.

As eleições vão ocorrer de 10 a 16 de abril, nos respectivos locais de trabalho, das 9h às 17h, para o turno diurno, e das 19 às 23h para o turno noturno.

Os delegados eleitos terão mandato de 01 (um) ano, com início em 20 de abril de 2015 e término em 20 de abril de 2016.

Em caso de dúvidas, procure o Sindibancários/ES na rua Wilson Gomes, n°93, Centro, Vitória – ES, ou pelos telefones (27) 3331 9991 e (27) 3331 9992.

Representante sindical é articulador das lutas da categoria

O delegado sindical é um dos principais articuladores das lutas da categoria bancária. “Ele exerce papel fundamental na mobilização da categoria e na promoção do diálogo entre os bancários da base, em suas agências e setores, e o Sindicato”, pontua Gorete Barone, diretora do Sindibancários/ES.

“Ninguém melhor que o bancário da base, que conhece as condições de trabalho no banco, para fiscalizar e dialogar com os colegas e o Sindicato. Ele, como parte da categoria, é o elo sensível que liga a luta trabalhista às conquistas dos bancários frente aos avanços do capitalismo”, conclui Barone.

Imprima
Imprimir