Itaú é denunciado por cláusula abusiva em contrato de financiamento imobiliário

O Itaú foi denunciado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), que ingressou com uma ação civil pública contra a instituição financeira para que ela anule uma cláusula contratual na qual estabelece a cobrança de R$ 25,00 por mês em contratos de financiamento imobiliário. De acordo com o banco, esse valor corresponde à “Tarifa […]

O Itaú foi denunciado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), que ingressou com uma ação civil pública contra a instituição financeira para que ela anule uma cláusula contratual na qual estabelece a cobrança de R$ 25,00 por mês em contratos de financiamento imobiliário. De acordo com o banco, esse valor corresponde à “Tarifa de Administração do Contrato” ou “Custos de Administração do Contrato”, e incide sobre todas as parcelas.

Para o Idec a cláusula é abusiva por não trazer contraprestração ao consumidor e por ser um custo inerente à prestação do serviço bancário. Segundo o Instituto, num financiamento, por exemplo, de R$ 100 mil, em 360 meses, o custo total da tarifa para o comprador terá sido de R$ 9 mil, ou seja, 9% do valor financiado.

Segundo o diretor do Sindicato dos Bancários/ES, Idelmar Casagrande, a atitude do Itaú é um desrespeito com os clientes. “O Itaú quer lucrar cada vez mais não somente com a precarização dos trabalhadores e as altas taxas de juros, mas também com cláusulas abusivas como essa que foi denunciada pelo Idec. Não é à toa que somente no primeiro trimestre deste ano o Itaú teve um lucro de R$ 5,733 bilhões, um valor superior ao mesmo período no ano passado, cujo lucro foi de R$ 4,419 bilhões. Os banqueiros estão enriquecendo exageradamente com a exploração da classe trabalhadora”, afirma Idelmar.

Imprima
Imprimir

Comentários