Jessé Alvarenga toma posse no Conselho Deliberativo da Baneses

Murilo Esteves, que também foi apoiado pelo Sindicato nas eleições, tomou posse como suplente

Titulares e suplentes do Conselho Deliberativo da Baneses tomaram posse

O diretor do Sindicato dos Bancários/ES Jessé Alvarenga tomou posse no Conselho Deliberativo da Baneses, na tarde desta quinta-feira, 01, na sede da Fundação. Junto com ele também assumiram o cargo o conselheiro Laci Carvalho e os suplentes Murilo Esteves e Stela da Fundação. Eles foram escolhidos pelos participantes no processo eleitoral realizado em abril deste ano. Tanto Jessé quanto Murilo foram os candidatos apoiados pelo Sindicato nas eleições.

Durante a posse, Jessé reafirmou seu compromisso com a Fundação.

“Defendo de maneira intransigente a Baneses e seu patrimônio, que é o que garante as atuais e futuras aposentadorias. Quero contar com o apoio dos participantes. Para isso vou estimular o diálogo com os bancários e bancárias, garantir uma gestão democrática e transparente”, diz.

Jessé Alvarenga tomou posse para um mandato de quatro anos

Jessé foi eleito com 615 votos, sendo o segundo mais votado para representar os trabalhadores e trabalhadoras no Conselho Deliberativo da Baneses.

“Mais uma vez quero agradecer o voto e a confiança dos banestianos e banestianas. Foi uma votação bastante expressiva”, destaca.

O Conselho Deliberativo conta com três membros indicados pelo banco e três eleitos pelos trabalhadores e trabalhadoras. Além de Jessé e Laci, o outro representante dos bancários e bancárias é Júlio César Gomes, eleito em 2015, e que tem dois anos de mandato pela frente. O mandato do conselheiro tem duração de quatro anos.

Papel do Conselheiro Deliberativo

O Conselheiro Deliberativo da Baneses tem papel fundamental para garantir a aposentadoria dos banestianos e banestianas. Em conjunto com os demais membros, ele é responsável por estabelecer diretrizes e normas de organização, operação e administração da entidade. Cabe a ele decidir, interpretar, determinar e deliberar conclusivamente pela política geral de administração, avaliação atuarial, orçamento anual, política de investimentos, entre outros.

Imagens: Fundação Baneses

Imprima
Imprimir