Justiça determina que Banco do Brasil reintegre bancária

O Banco do Brasil será obrigado a reintegrar a funcionária Arivoneide Cerqueira aos quadros do banco, após demiti-la injustamente em abril deste ano. A decisão da Justiça veio a público nesta terça-feira, 14, e corrige um “erro” cometido pelo banco, que teve uma postura antissindical. Arivoneide é dirigente do Sindicato dos Bancários de Alagoas e […]

O Banco do Brasil será obrigado a reintegrar a funcionária Arivoneide Cerqueira aos quadros do banco, após demiti-la injustamente em abril deste ano. A decisão da Justiça veio a público nesta terça-feira, 14, e corrige um “erro” cometido pelo banco, que teve uma postura antissindical.

Arivoneide é dirigente do Sindicato dos Bancários de Alagoas e sua demissão provocou uma ampla mobilização em todo o país com a campanha “Somos todos Arivoneide”. O 26º Congresso dos Funcionários do BB, em junho passado, entre suas resoluções decidiu apoiar a campanha por sua reintegração.

“Além da prática do assédio moral organizacional, o Banco do Brasil tem adotado posturas antissindicais, como essa que resultou na demissão da Arivoneide. Ela é uma dirigente sindical e por atuar a favor dos trabalhadores foi punida com a demissão. Não vamos jamais aceitar que o BB imponha medo nos empregados com ameaça de demissões ou de qualquer outra forma de punição”, enfatiza a diretora do Sindibancários/ES, Goretti Barone.

A campanha pela reintegração de Arivoneide recebeu apoio internacional. Na 11ª Reunião Conjunta de Redes Sindicais de Bancos Internacionais, realizada no Rio de Janeiro, de 9 a 11 de junho, congressistas de diversos países também prestaram solidariedade à dirigente sindical.

Com informações da Contraf.

Imprima
Imprimir

Comentários