LER é lesão, não lerdeza

Ritmo de trabalho intenso, mobília inadequada e cobrança por produção são alguns dos fatores que levam trabalhadores a quadro de adoecimento.

Quem tem LER/DORT (Lesões por Esforços Repetitivos/Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho) sofre duas vezes: primeiro pela dor constante que traz limitações aos movimentos nos braços, ombros, punhos; depois pela invisibilidade da doença, muitas vezes não entendida pelo colega de trabalho, chefia e familiares. É mais fácil ter uma ferida exposta que não deixa dúvida sobre o sofrimento.

Já está mais do que comprovado que as LER/DORT são doenças relacionadas ao trabalho.  Mobiliário inadequado, ritmo intenso e constante, pressão por produção, repetição, trabalho sem oportunidade de criação são alguns dos motivos que levam ao adoecimento. O agravante é a redução drástica no número de trabalhadores nas agências e departamentos, paralelamente à exigência de aumento da produtividade para suprir as lacunas deixadas pelas demissões.

Não podemos entrar nessa roda viva e colocar em risco a nossa saúde. Vá no seu ritmo, converse com seus colegas de trabalho e denuncie ao Sindicato.

Fique ligado na sua saúde e entre em contato conosco:

saúde@bancarios-es.org.br

(27) 3331-9980

Imprima
Imprimir