Lucro do Banestes cresce 21,6% e chega a R$133,7 milhões em 2014

Na última quinta-feira, 26, o Banestes divulgou o lucro líquido da instituição de R$133,7 milhões em 2014. Com alta de 21,6% em relação a 2013, o Banestes cresce e se fortalece como banco público estadual, com melhoria no sistema operacional e financeiro do banco. O patrimônio líquido do banco também cresceu 9,7% em relação a […]

Na última quinta-feira, 26, o Banestes divulgou o lucro líquido da instituição de R$133,7 milhões em 2014. Com alta de 21,6% em relação a 2013, o Banestes cresce e se fortalece como banco público estadual, com melhoria no sistema operacional e financeiro do banco. O patrimônio líquido do banco também cresceu 9,7% em relação a 2013 e atingiu R$ 1,06 bilhão.

Apesar da direção do Banestes atribuir o resultado à ampliação da base de clientes e das receitas, o lucro é fruto da dedicação e do trabalho diário dos bancários e bancárias. “Os bancários e bancárias do Banestes são os verdadeiros responsáveis pelo crescimento do banco. Mesmo sem um plano de cargos e salários que valorize a categoria e com o acúmulo de trabalho devido à escassez de empregados, os banestianos se dedicam diariamente para que o Banestes amplie cada vez mais sua atuação no Estado”, enfatiza o diretor do Sindibancários/ES, Jessé Alvarenga.

Lucro

A divulgação do lucro do Banestes revela sua importante atuação como garantidor de crédito para as pequenas empresas, contribuindo para o desenvolvimento do Estado. Do montante total das operações de crédito, 52,8% destinaram-se a pessoas físicas, enquanto 47,2% a jurídicas. Do total das operações de crédito a pessoas jurídicas, 87% dos recursos são destinados a micro, pequenas e médias empresas.

De acordo com o banco, o Lucro Líquido auferido permitiu remunerar acionistas, por meio de juros sobre o capital próprio, ordem de R$ 39,48 milhões, dos quais R$ 36,46 milhões foram destinados ao Estado do Espírito Santo, controlador com 92,37% das ações do banco.

“Esse resultado fortalece ainda mais a defesa do Banestes como banco público e estadual. Entregar o Banestes nas mãos da iniciativa privada representa a venda de um patrimônio que é dos capixabas, altamente lucrativo e que contribui fortemente para o desenvolvimento das políticas públicas do nosso Estado”, destaca o diretor do Sinibancários/ES e bancário do Banestes, Jonas Freire.

Aumento das operações

A carteira de crédito registrou um volume total de R$ 4,36 bilhões, em dezembro de 2014, o que representou um crescimento de 4,5%, em relação a 2013. As operações de crédito consignado e de financiamento imobiliário foram os segmentos de melhor desempenho.

O número de transações do Banescard (cartão de débito e crédito de bandeira própria do banco) cresceu 32,5%, enquanto o faturamento superou 40% os valores do ano anterior. Em consequência, o valor transacionado em compras e saques do Banescard totalizou R$ 1,14 bilhão em 2014, reflexo da parceria com a Cielo, que permitiu aos titulares do Banescard utilizarem o cartão em estabelecimentos em todo o país.

Metas para 2015

Com foco no aumento da capacidade de atendimento dos clientes, o banco vai investir em uma plataforma digital, implantando o Banestes Celular, o Banestes SMS e o cartão com chip. A previsão é de que o Banestes Celular e o Banestes SMS estejam disponíveis para os clientes ainda neste primeiro semestre. E a implantação do cartão com chip vai começar pelo Visa Electron, a partir de julho.

Com informações do Banestes

Imprima
Imprimir