Mais de 6 mil agências fecharam no primeiro dia de greve no Brasil: ES bateu recorde

No primeiro dia de greve dos bancários, 6251 agências de bancos públicos e privados ficaram fechadas em todo o Brasil, além dos centros administrativos, segundo dados centralizados pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro – Contraf – a partir das informações dos sindicatos. De acordo com o Banco Central, o País tem 22.975 agências. Os […]

No primeiro dia de greve dos bancários, 6251 agências de bancos públicos e privados ficaram fechadas em todo o Brasil, além dos centros administrativos, segundo dados centralizados pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro – Contraf – a partir das informações dos sindicatos. De acordo com o Banco Central, o País tem 22.975 agências.

Os números do Espírito Santo foram recordes: 261 agências, sendo 164 na Grande Vitória e 97 no interior. Também foram fechados os prédios do Bandes, o Centro de Processamento de Dados do Banestes (CPD) e do Banco do Brasil da Pio XII, todos no Centro de Vitória, além de 10 departamentos da Caixa Econômica Federal.

Na greve de 2014, foram 192 unidades fechadas no primeiro dia de greve (30 de setembro) e em 2013 foram 170 unidades também no início do movimento (19 de setembro). “Isso mostra um maior grau de mobilização da categoria”, avalia o diretor do Sindicato Idelmar Casagrande.

Outro elemento que contribuiu para a força do movimento, na avaliação do diretor do Sindicato, são os resultados dos bancos num cenário econômico difícil para muitos setores, o que evidencia que para os banqueiros não há crise. “Os bancários sabem que com seu trabalho os cinco maiores bancos do país lucraram R$ 36 bilhões no primeiro semestre deste ano. Em contrapartida, querem dar um reajuste de 5,5%, que nem sequer cobre a inflação do período”, diz Casagrande. 

 

Imprima
Imprimir

Comentários