Manifestação dos bancários marca rodada de negociação com Bradesco

Nesta quinta-feira, 16, dia da segunda rodada de negociação com o Bradesco, bancários e diretores do Sindibancários/ES realizaram uma manifestação na agência do Centro de Vitória. Em Campanha Nacional pela Valorização dos Funcionários do Bradesco, os bancários lutam por melhores condições de trabalho, mais contratações, fim do assédio moral e das demissões. Durante a ação sindical, […]

Nesta quinta-feira, 16, dia da segunda rodada de negociação com o Bradesco, bancários e diretores do Sindibancários/ES realizaram uma manifestação na agência do Centro de Vitória. Em Campanha Nacional pela Valorização dos Funcionários do Bradesco, os bancários lutam por melhores condições de trabalho, mais contratações, fim do assédio moral e das demissões.

Durante a ação sindical, foram distribuídos panfletos para a população com as principais reivindicações da categoria. Entre elas, estão a implantação de um Plano de Cargos e Salários transparente, que garanta a igualdade de oportunidades dentro do banco e a concessão do auxílio educação. Outro ponto da minuta da categoria é a garantia de um plano de saúde e que atenda também os aposentados, já que hoje o que os bancários possuem é um seguro saúde, restrito apenas aos bancários da ativa.

 “Nossa manifestação é para pressionar o Bradesco a atender a pauta de reivindicações da categoria e para mobilizar a população contra esse modelo de gestão do banco, que expulsa cada vez mais os clientes de dentro da agência. Se por um lado os bancários sofrem com as péssimas condições de trabalho, sobrecarga de trabalho e assédio moral, por outro os clientes enfrentam filas no autoatendimento e sofrem com a precariedade dos correspondentes bancários”, destaca a diretora do Sindibancários/ES, Lucimar Barbosa.

Lucro

A cada ano, o Bradesco aumenta sua lucratividade. Em abril divulgou seu último balanço e o lucro líquido apresentado é de R$ 4.274 bilhões, ou seja, 23,1% maior do que em 2014. Apesar da alta rentabilidade, nos últimos 12 meses, o banco reduziu 4.562 postos de trabalho.

Confira as principais reivindicações

  • Mais contratações.
  • Fim do desvio de função.
  • “Não” ao Projeto Atendimento, que expulsa os clientes da agência.
  • Fim das campanhas relâmpago e específicas por produtos.
  • Mais bancários para o processamento dos envelopes.
  • Plano de cargos, carreiras e salários com critérios claros e transparentes.
  • Remuneração total.
  • Auxílio educação para a primeira e segunda graduação, e pós graduação.
  • Extensão da rede de atendimento do plano de saúde.
  • Cobertura de todos os procedimentos no Plano Odontológico, inclusive implantes.
  • Onde não houver cobertura do plano, o banco deve reembolsar 100% do valor da consulta. 
Imprima
Imprimir