Manifestantes ocupam Brasília por eleições gerais diretas e contra a retirada de direitos

Cerca de 150 mil pessoas de várias partes do Brasil se encontram na capital federal. Além do #OcupaBrasília, acontecem ainda hoje manifestações em várias capitais do país. Em Vitória a concentração será a partir das 17h, no Palácio Anchieta

 

Representantes do Sindibancários e da Intersindical no #OcupaBrasília

Cerca de 150 mil pessoas de várias partes do Brasil se encontram na capital federal no ato #OcupaBrasília. Elas reivindicam a saída de Temer da presidência da República, eleições gerais diretas já! e se posicionam contra as reformas trabalhista, da Previdência e a terceirização, que retiram direitos históricos conquistados pela classe trabalhadora. Representantes do Sindicato dos Bancários/ES e da Intersindical Central da Classe Trabalhadora estão presentes no ato.

“A gente precisa mais do que nunca, estar na rua, estar na luta. Hoje o ato reuniu gente de todo o país. Com certeza, juntos somos mais fortes. Só assim vamos poder derrubar as reformas do Governo Temer. Também reivindicamos eleições gerais diretas já, pois a intenção desse congresso é eleger novos representantes, mas eles não têm legitimidade para isso. Essa decisão cabe ao povo”, diz o coordenador geral do Sindibancários, Jonas Freire.

A concentração do #OcupaBrasília foi no estádio Mané Garrincha. Ao chegarem ao gramado do Congresso Nacional, os manifestantes foram recebidos com forte repressão policial. “Isso mostra o caráter truculento desse governo ilegítimo, que nunca quis ouvir as demandas dos trabalhadores e trabalhadoras para impor reformas que destroem nossos direitos. A repressão policial é uma tentativa de nos intimidar, de calar nossa voz, mas continuaremos lutando”, diz o diretor do Sindibancários, Carlos Pereira de Araújo, o Carlão.

Além do #OcupaBrasília, acontecem ainda hoje manifestações em várias capitais do país. Em Vitória a concentração será a partir das 17h, no Palácio Anchieta.

Imprima
Imprimir