MPA dá início à Jornada Nacional de Lutas. No Estado, mais de 1500 camponeses saem às ruas

Vindos de mais de 30 municípios do Espírito Santo, camponeses e camponesas do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) estão em Vitória, desde ontem, para dar início à Jornada Nacional de Luta Camponesa em Defesa da Soberania Alimentar. O movimento busca dialogar com o poder público e a sociedade em geral com o objetivo de garantir […]

Vindos de mais de 30 municípios do Espírito Santo, camponeses e camponesas do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) estão em Vitória, desde ontem, para dar início à Jornada Nacional de Luta Camponesa em Defesa da Soberania Alimentar. O movimento busca dialogar com o poder público e a sociedade em geral com o objetivo de garantir políticas públicas voltadas para a agricultura camponesa.

Nesta terça-feira, 15, os camponeses foram às ruas, com bandeiras e palavras de ordem, rumo ao Palácio Anchieta, onde entregaram a pauta de reivindicações para o Secretário de Estado de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Enio Bergoli da Costa; para representantes do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf) e para o governador Renato Casagrande.

“A receptividade dos trabalhadores urbanos às nossas atividades está sendo muito boa. Também estamos tendo apoio de vários sindicatos e movimentos sociais da cidade”, afirma o coordenador estadual do MPA, Valmir José Noventa. Entre as reivindicações estão a reestruturação da agricultura camponesa com projetos de investimento na pequena agroindústria, realização de programas de recuperação ambiental, uma legislação estadual de vigilância sanitária que atenda aos anseios da agricultura familiar, entre outros.

Os camponeses montaram acampamento no Centro Sindical dos Bancários e permanecem na capital até o dia 16, data na qual se celebra o Dia Mundial da Alimentação.

Imprima
Imprimir