Não ao PL 4330

PL 4330: “É preciso intensificar as mobilizações”  Com muita luta, os trabalhadores conseguiram adiar por diversas vezes a votação do substitutivo do deputado Arthur Maia (PMDB-BA), relator do PL 4330/2004 do deputado Sandro Mabel (PMDB-GO), na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara Federal (CCJC). Porém, as mobilizações ainda não foram suficientes para arquivar […]

PL 4330: “É preciso intensificar as mobilizações” 

Com muita luta, os trabalhadores conseguiram adiar por diversas vezes a votação do substitutivo do deputado Arthur Maia (PMDB-BA), relator do PL 4330/2004 do deputado Sandro Mabel (PMDB-GO), na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara Federal (CCJC). Porém, as mobilizações ainda não foram suficientes para arquivar o projeto. Por isso, a classe trabalhadora permanece em luta contra o PL 4330. O projeto saiu da CCJC e se encontra Coordenação de Comissões Permanentes da Câmara dos Deputados

“A cada dia novas categorias de trabalhadores entendem os riscos desse projeto e aderem à luta contar o PL 4330. Mas é preciso se manter firmes nas mobilizações e pressionar os parlamentares contra a aprovação desse projeto. Só assim conseguiremos derrubar essa ameaça aos direitos dos trabalhadores”, diz Carlos Pereira de Araújo (Carlão), coordenador geral do Sindicato dos Bancários/ES”. 

Consequências 

O PL 4330 permitirá a contratação de forma terceirizada de milhares de trabalhadores que hoje têm os seus direitos assegurados pela CLT. Ou seja, além de não resolver o problema dos mais de 10 milhões de trabalhadores terceirizados no Brasil, ele traz para os 45 milhões de empregados formais o risco de se tornarem prestadores de serviços eventuais, precarizando ainda mais o trabalho no Brasil. 

Entre as principais consequências do PL 4330 estão a liberação da terceirização para as atividades-fim das empresas, subcontratações infinitas e a legalização dos correspondentes bancários. 

Trabalhadores devem pressionar parlamentares 

Para barrar esse projeto todas as iniciativas são válidas. Por isso, o Sindicato reforça o pedido para que os bancários entrem em contato com os deputados federais e senadores do Espírito Santo para pressionar a não aprovação do substitutivo ao PL 4330/2004. A participação de todos é fundamental para que o interesse dos trabalhadores e da sociedade seja preservado. 

Baixe aqui um modelo de carta popular para ser enviada à Câmara dos Deputados. 

Confira quem são os parlamentares capixabas na Câmara Federal e no Senado. 

Parlamentares capixabas que atuam no Congresso 

• CAMILO COLA (PMDB/ES) 
(61) 3215-5626 – Fax: 3215-2626 
dep.camilocola@camara.leg.br 

• CESAR COLNAGO (PSDB/ES) 
(61) 3215-5602 – Fax: 3215-2602 
dep.cesarcolnago@camara.leg.br 

• DR. JORGE SILVA (PDT/ES) 
(61) 3215-5383 – Fax: 3215-2383 
dep.dr.jorgesilva@camara.leg.br 

• IRINY LOPES (PT/ES) 
(61) 3215-5469 – Fax: 3215-2469 
dep.irinylopes@camara.leg.br 

• LAURIETE (PSC/ES) 
(61) 3215-5223 – Fax: 3215-2223 
dep.lauriete@camara.leg.br 

• LELO COIMBRA (PMDB/ES) 
(61) 3215-5801 – Fax: 3215-2801 
dep.lelocoimbra@camara.leg.br 

• MANATO (PDT/ES) 
(61) 3215-5313 – Fax: 3215-2313 
dep.manato@camara.leg.br 

• PAULO FOLETTO (PSB/ES) 
(61) 3215-5839 – Fax: 3215-2839 
dep.paulofoletto@camara.leg.br 

• ROSE DE FREITAS (PMDB/ES) 
(61) 3215-5946 – Fax: 3215-2946 
dep.rosedefreitas@camara.leg.br 

• SUELI VIDIGAL (PDT/ES) 
(61) 3215-5812 – Fax: 3215-2812 
dep.suelividigal@camara.leg.br 

SENADORES 

• SENADORA ANA RITA(PT/ES) 
(61) 3303-1129 – FAX: (61) 3303-1974 
ana.rita@senadora.gov.br 

• SENADOR MAGNO MALTA (PR / ES) 
(61) 3303-4161/5867 
FAX: (61) 3303-1656 
magnomalta@senador.gov.br 

• SENADOR RICARDO FERRAÇO (PMDB / ES) 
(61) 3303-6590 – FAX: (61) 3303-6592 
ricardoferraco@senador.gov.br

Imprima
Imprimir