Negociação com Itaú: bancários cobram mudanças no Agir

O programa de Ação Gerencial Itaú de Resultados (Agir) para os bancários do setor operacional foi o tema central da reunião da Comissão dos Empregados (COE) do Itaú e a direção do banco, realizada na quarta-feira (15). A Contraf, Federações e sindicatos de diversos estados também participaram do encontro em São Paulo. Os bancários cobraram […]

O programa de Ação Gerencial Itaú de Resultados (Agir) para os bancários do setor operacional foi o tema central da reunião da Comissão dos Empregados (COE) do Itaú e a direção do banco, realizada na quarta-feira (15). A Contraf, Federações e sindicatos de diversos estados também participaram do encontro em São Paulo.

Os bancários cobraram mudanças no programa apontando que as metas são exageradas e alteradas durante o mês. Ressaltaram que os empregados em férias ou afastamentos por licenças médicas são prejudicados na apuração dos resultados. Os dirigentes sindicais também manifestaram preocupação com o grande número de demissões por justa causa ocorrida no banco, nos últimos meses. Em muitos casos, motivados pelo não cumprimento de metas do Agir.

O banco fez uma apresentação dos resultados do plano de metas do banco, controlado por atribuição de pontuação individual de cada funcionário. Também apresentou as modificações feitas no programa, desde seu inicio, baseadas nas criticas e sugestões dos trabalhadores.

Imprima
Imprimir

Comentários