Negociação: nova proposta da Fenaban fica abaixo da inflação e greve continua

Apenas 8,75%, índice que nem sequer cobre a inflação do último ano (9,8%). Essa é a mais nova proposta da Federação Nacional dos Bancos apresentada na reunião desta quarta-feira, 21, e rejeitada pelo Comando Nacional dos Bancários na mesa de negociações.  Com isso, a greve dos bancários entra nesta quinta-feira, 22, no décimo sétimo dia. […]

Apenas 8,75%, índice que nem sequer cobre a inflação do último ano (9,8%). Essa é a mais nova proposta da Federação Nacional dos Bancos apresentada na reunião desta quarta-feira, 21, e rejeitada pelo Comando Nacional dos Bancários na mesa de negociações.  Com isso, a greve dos bancários entra nesta quinta-feira, 22, no décimo sétimo dia. Nova reunião entre bancários e banqueiros acontece nesta quinta, no período da tarde.

A rejeição foi consenso no Comando Nacional dos Bancários, que desde ontem está em São Paulo aguardando que os banqueiros avancem nas propostas. Mas ao contrário do que espera a categoria e a população, os bancos estão andando a passos lentos nas negociações, adiando o fim da greve.

Além de não aceitar as reivindicações relacionadas a condições de trabalho, saúde e segurança, a questão econômica está sendo tratada com descaso. Na reunião de terça-feira, 20, os bancos apresentaram 7,5% de índice de reajuste salarial e corte do abono proposto anteriormente. E na reunião de hoje, o índice ainda ficou abaixo da inflação. “Nesse patamar não é possível acordo”, avalia o coordenador geral do Sindicato, Jessé Alvarenga. 

Imprima
Imprimir