Negociações com Banestes: banco dará resposta às reivindicações na sexta-feira

Após três rodadas de negociações, a Comissão do Banestes prometeu uma proposta global para as reivindicações dos bancários para a próxima sexta-feira, 18, quando acontece mais uma reunião da Campanha Salarial 2015. Nesta terça-feira, 15, foram discutidas as reivindicações sobre Banescaixa e Fundação Baneses. A representação dos trabalhadores cobrou da direção do banco a criação […]

Após três rodadas de negociações, a Comissão do Banestes prometeu uma proposta global para as reivindicações dos bancários para a próxima sexta-feira, 18, quando acontece mais uma reunião da Campanha Salarial 2015.

Nesta terça-feira, 15, foram discutidas as reivindicações sobre Banescaixa e Fundação Baneses. A representação dos trabalhadores cobrou da direção do banco a criação de uma comissão permanente para discutir as questões relativas ao plano de saúde, como custeio, credenciamento e descredenciamento, bem como outras demandas dos associados. Pela primeira vez em anos de reivindicação, a comissão patronal se mostrou sensível ao tema.

“Defendemos um modelo de custeio que tenha como base o princípio da solidariedade. Não dá para quem ganha mais contribuir com o mesmo valor que aquele funcionário que ganha menos”, diz o diretor do Sindicato Jonas Freire. Ele lembra que desde que o banco alterou a forma de contribuição, substituindo o percentual sobre o salário por faixa etária, tudo piorou no plano. “Piorou o credenciamento, o plano apresenta déficits e a mensalidade ficou mais cara para quem ganha menos”, diz Freire.

Sobre a Fundação Banestes, os bancários querem que o banco garanta a contribuição enquanto os bancários permanecerem na ativa. Hoje, quando o bancário atinge a elegibilidade para aposentadoria no INSS e na Baneses (55 anos) o banco corta a sua contribuição, mesmo que a pessoa continue trabalhando.

Saúde e segurança

Em relação às cláusulas de saúde, os bancários reafirmaram a necessidade de cumprimento da Norma Regulamentadora 17 do Ministério do Trabalho, que estabelece a pausa de 10 minutos a cada 50 trabalhados. Também reivindicaram plano de assistência odontológica e custeio para prática de atividades físicas e tratamento terapêutico visando à prevenção de doenças decorrentes do trabalho.

Os bancários cobram a inclusão no Acordo Coletivo de cláusulas de segurança estabelecendo, por exemplo, a instalação de portas de segurança antes da área de autoatendimento e o transporte de numerários e a guarda de chave por empresa especializada.

Cláusulas econômicas

Conforme afirmado na primeira reunião, o Banestes pretende seguir as cláusulas econômicas que forem pactuadas nas negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), ignorando a reivindicação dos bancários de reajustes salarial mais reposição das perdas desde setembro de 1994.  

Comissão do Sindicato

Compõem a comissão dos trabalhadores os bancários do Banestes Jonas Freire, Paulo Soares e Willes Gonçalves e o diretor do Sindicato Idelmar Casagrande.

Imprima
Imprimir