Negociações da Campanha Salarial iniciam nesta quinta

Nessas duas primeiras reuniões os trabalhadores e trabalhadoras abordarão as reivindicações gerais da categoria. Nesta semana também acontecerão as negociações específicas da Caixa e do Banco do Brasil.

As negociações da Campanha Salarial 2016 começam na próxima quinta-feira, 18, e prosseguem na sexta-feira, 19, em São Paulo. Nessas duas primeiras reuniões os trabalhadores e trabalhadoras abordarão as reivindicações gerais da categoria. A pauta de reivindicações, aprovada na Conferência Nacional dos Bancários, realizada de 29 a 31 de julho, na capital paulista, foi entregue aos bancos no último dia 9.

“Na entrega da minuta da Campanha Salarial 2016 o presidente da Fenaban, Murilo Portugal, destacou que o Brasil vive um momento de crise. Mas é importante lembrar que no Brasil não há nem nunca terá crise para banqueiros por causa do alto índice de lucro dos bancos. A categoria tem que se mobilizar para garantir avanços nesta Campanha Salarial e também para evitar o desmonte dos bancos públicos, já que o Governo Federal insiste na retirada de direitos para precarizar essas instituições financeiras e prepará-las para uma futura privatização”, diz o diretor do Sindicato dos Bancários/ES e representante da entidade no Comando Nacional, Idelmar Casagrande.

Os eixos centrais da campanha são: reajuste de 14,78%, valorização do piso salarial, no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$3.940,24 em junho), PLR de três salários mais R$ 8.317,90, combate ao assédio moral, fim da terceirização. Além da defesa do emprego, das empresas públicas e dos direitos da classe trabalhadora, ameaçados pelo governo interno de Michel Temer.

Negociações específicas

Também já estão marcadas as negociações específicas da Caixa, que será na quarta, 17, e do Banco do Brasil, na terça, 23. A da Caixa será em Brasília, a partir das 10h. A pauta de reivindicações específica dos trabalhadores e trabalhadoras da Caixa foi entregue na terça-feira, 09, à direção do banco. Os pontos da pauta da primeira negociação serão definidos em reunião que acontece na tarde desta terça, 16, na sede da Fenae, com representantes das federações e sindicatos que integram a comissão dos empregados.

A primeira rodada de negociação do BB também será em Brasília, na sede da instituição financeira. A minuta de reivindicações específicas dos funcionários foi entregue no último dia 11, ao presidente do BB, Paulo Cafarelli, em São Paulo. “Este ano, mais do que nunca, a luta da categoria bancária deve estar em confluência com a luta de outras categorias, contra as privatizações, em defesa dos direitos e por melhores condições de trabalho”, defende Thiago Duda, diretor do Sindicato.

Imprima
Imprimir