Nota do Sindibancários/ES em solidariedade ao MST

Bancários do Espírito Santo se solidarizam com os estudantes da Escola Florestan Fernandes e companheiros do MST

O Sindicato dos Bancários/ES repudia a ação truculenta da Polícia Civil de São Paulo, que na sexta-feira, 04, invadiu a Escola Nacional Florestan Fernandes, centro de formação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) localizado em Guararema, região metropolitana de São Paulo, sem mandado judicial.

Cerca de 200 alunos assistiam às aulas quando os policiais pularam as janelas, atiraram para o alto e para o chão com armas letais, ameaçaram funcionários e detiveram pessoas que foram liberadas após prestarem depoimentos, sendo que uma teve a costela quebrada por socos e pontapés.

Trata-se de um ato de criminalização dos movimentos sociais, em especial do MST; um ataque contra um grande símbolo de resistência da classe trabalhadora, que é a Escola Nacional Florestan Fernandes, um espaço que preza por uma educação libertadora.

Imprima
Imprimir