Novos delegados sindicais da Caixa tomam posse

A atividade de posse foi marcada por debates sobre conjuntura e Reforma da Previdência

Na manhã desta quinta-feira, 25, tomaram posse os novos delegados sindicais da Caixa. Ao todo foram eleitos 38 delegados sindicais e 11suplentes.  A eleição aconteceu de 26 a 28 de março.  O mandato será de um ano e termina em 06 de abril de 2020.

Os delegados sindicais têm papel importante de representar o sindicato nas agências e departamentos em que atuam, identificando as demandas dos empregados e contribuindo com a organização dos trabalhadores em seus locais de trabalho.

No período da manhã, contribuíram com o debate sobre conjuntura e reforma da Previdência, Carlos Pereira Araújo (Carlão), diretor do Sindibancários/ES e representante da Intersindical e o advogado trabalhista e assessor jurídico do sindicato, André Moreira.

Na avaliação de conjuntura, Carlão ressaltou que tanto a reforma da Previdência, quanto as privatizações, que são prioridade para esse governo, vem para atender os interesses da elite econômica do país. “Este governo atende plenamente a pauta dos mega ricos do país. É o governo que mais trabalha para garantir os interesses da elite econômica e latifundiária do país e estrangeira também. A reforma e as privatizações são políticas para atender as demandas desse setor que representa hoje cerca de 1% do Brasil”, avalia.

André Moreira apresentou a proposta de reforma da Previdência do governo Bolsonaro e foi desmentindo ponto a ponto as falácias que a compõem. “Um dos pontos fundamentais nesse debate é desmentir a falácia de que a Previdência é deficitária. O governo não apresenta os valores reais das receitas e despesas e por isso os cálculos apresentados não batem. A Previdência Social é constituída pelos trabalhadores, empregadores e Estado.”, explica Moreira.

“O encontro foi um momento importante para discutir sobre reforma da Previdência e outros ataques do governo Bolsonaro aos trabalhadores. Discutimos também o desmonte da Caixa que tem sido promovido por esse governo. O maior banco público do país está sendo privatizado aos poucos, a começar pelas vice-presidências, que estão sendo comandadas por pessoas intimamente ligadas ao mercado bancário privado. É a Caixa sendo gerida pelos interesses desse setor, em detrimento do seu papel como banco público”, destaca diretora do Sindibancários/ES, Lizandre Borges.

Novos delegados

No período da tarde, os delegados e delegadas sindicais, além de tomarem posse oficialmente, também participaram de discussões acerca do papel dos delegados na organização dos trabalhadores.

“A posse de novos delegados sindicais fortalece o movimento dos trabalhadores contra a retirada de direitos e em defesa da Caixa. Os delegados sindicais têm papel fundamental nessa luta. Além de representarem o Sindicato na base, os delegados são os multiplicadores das pautas de interesses dos trabalhadores e aqueles que vão atuar na fiscalização das condições de trabalho nas agências”, enfatiza Lizandre.

Para Vanessa Vilarinho, delegada sindical de Cachoeiro de Itapemirim, a conjuntura está complicada e o momento é de grandes desafios para a organização dos trabalhadores. “Os maiores desafios são aprofundar o debate político e econômico com a população, numa conjuntura em que as pessoas leem cada vez menos e todas as discussões se restringem a debates rasos nas redes sociais, e também mudar a forma de dialogar com os colegas para conseguir envolvê-los na discussão de forma respeitosa”, enfatiza Vilarinho.

 

 

 

Imprima
Imprimir