Novos delegados sindicais do BB tomam posse e participam de encontro de formação

Durante todo o dia eles participaram de um encontro de formação no qual falaram de suas percepções da realidade na agência, suas expectativas em relação ao mandato e debateram a situação do Banco do Brasil na atual conjuntura política e econômica brasileira

Os novos delegados sindicais do Banco do Brasil tomaram posse na quinta-feira, 18, na sede do Sindicato dos Bancários/ES, no Centro de Vitória. Além disso, durante todo o dia eles participaram de uma formação. Segundo o diretor do Sindicato, Thiago Duda, os representantes sindicais de base falaram de suas percepções da realidade na agência, suas expectativas em relação ao mandato e debateram a situação do Banco do Brasil na atual conjuntura política e econômica brasileira.

“Entre as percepções apontadas por eles estão o estresse, adoecimento, redução no quadro de funcionários, demora no atendimento e segregação dos clientes por renda. Debatemos como essa realidade é consequência de um processo que está na esfera macro, que engloba iniciativas que visam à retirada de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras e o desmonte do serviço público, por exemplo, como a reforma trabalhista e a Reforma da Previdência, além do pagamento da dívida pública”, diz Thiago.

O bancário José Carlos Noronha Camargo exercerá a função de delegado sindical pela terceira vez.

“O que me motiva a ser representante sindical de base é a luta de classes, é fazer justiça diante da opressão do capital. É bom ver gente nova assumindo esse compromisso. Hoje pude dividir minha experiência com quem está chegando agora, apesar dessas pessoas não estarem totalmente cruas, até porque tem gente que já é militante”, diz.

Entre os delegados sindicais que cumprirão esta função pela primeira vez está Handerson Valcy Mendes Maia, que está há 14 anos no BB e decidiu se candidatar a delegado sindical por querer estreitar os laços com o sindicato.

“Sempre participei das atividades do Sindibancários e achei importante me aproximar ainda mais. Quanto ao encontro de delegados sindicais, me possibilitou ter uma visão da realidade do banco dentro da estrutura macro do Brasil”, diz.

Imprima
Imprimir