Pesquisa da Anabb traça perfil dos bancários do Banco do Brasil

A Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (ANABB) divulgou na última segunda-feira, 18, a pesquisa “Quem são os funcionários do Banco do Brasil?” que traça o perfil dos empregados do banco por gênero, raça, faixa etária, escolaridade, região e Unidade da Federação, e aborda aspectos como qualidade de vida, indicadores de saúde e […]

A Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (ANABB) divulgou na última segunda-feira, 18, a pesquisa “Quem são os funcionários do Banco do Brasil?” que traça o perfil dos empregados do banco por gênero, raça, faixa etária, escolaridade, região e Unidade da Federação, e aborda aspectos como qualidade de vida, indicadores de saúde e satisfação no trabalho e a relação dos trabalhadores com a empresa.  

Os resultados da pesquisa ratificam as denúncias de falta de condições de trabalho feitas pelo movimento sindical, dentre elas a intensidade da jornada de trabalho e a prática do assédio moral. Segundo os dados, 45,59% dos funcionários do BB trabalham de 8 a 12 horas diárias, e há ainda um pequeno percentual que trabalha acima das 12 horas por dia (1,02%). Quando perguntados sobre o estresse no trabalho, 68,91% dos entrevistados responderam que se sentem estressados, e 69,85% diz já ter presenciado alguma situação de assédio moral no banco.

Mais de 6,5 mil funcionários do BB responderam à pesquisa em todo o país. O estudo foi realizado por profissionais do Laboratório de Sociologia do Trabalho (Lastro), vinculado ao Programa de Pós-graduação em Sociologia Política da Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC). A pesquisa tem 2% de margem de erro e 95% de grau de confiança, representando a população atual de mais de 116 mil funcionários do Banco do Brasil.

Veja o relatório completo

Imprima
Imprimir