Plenária debaterá reestruturação das GIRET´s e RERET´s no próximo sábado

O Sindicato dos Bancários/ES convoca tesoureiros, empregados das RERET´s e GIRET´s e supervisores de retaguarda para plenária que terá como pauta a possível reestruturação das áreas de retaguarda da Caixa. A atividade será no próximo sábado, dia 16, das 10 às 13 horas, na sede do Sindicato (Rua Wilson Freitas, 93, Centro, Vitória).  Em dezembro […]

O Sindicato dos Bancários/ES convoca tesoureiros, empregados das RERET´s e GIRET´s e supervisores de retaguarda para plenária que terá como pauta a possível reestruturação das áreas de retaguarda da Caixa. A atividade será no próximo sábado, dia 16, das 10 às 13 horas, na sede do Sindicato (Rua Wilson Freitas, 93, Centro, Vitória). 

Em dezembro a Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa) cobrou por meio de ofício esclarecimentos sobre rumores de uma reestruturação das Gerências de Filial de Retaguarda de Agência (GIRETs). Em resposta, a Gerência Nacional de Informações Corporativas e Negociação Coletiva (GEING) disse não haver “informação oficial, por parte da empresa, no sentido de promover a mencionada reestruturação”.

Apesar da negativa do banco, há diversos indícios de uma reestruturação em curso, como o incentivo à movimentação dos empregados entre setores da retaguarda. Segundo os rumores, a reestruturação vincularia os tesoureiros às agências, trazendo consequências como alteração da rotina dos trabalhadores e maior exposição ao assédio moral. Vale destacar que os empregados da retaguarda já têm um cotidiano marcado pela falta de condições de trabalho e, com a mudança, a pressão para cumprimento de metas poderia aumentar ainda mais.

“A proposta da plenária é justamente discutir as consequências que podem ter essa reestruturação e o que fazer para que os empregados da retaguarda não sejam mais prejudicados”, destaca a diretora do Sindicato Lizandre Borges.

No documento enviado à Caixa, a Comissão Executiva dos Empregados também cobra do banco a apresentação na mesa de negociação permanente de um plano de ação para resolução definitiva das situações apontadas sobre saúde, segurança e condições de trabalho do Tesoureiro Executivo, conforme prevê a cláusula 55 do ACT 2015/2016, garantida desde o acordo anterior.

Imprima
Imprimir