PLS 555 pode ser votado nesta quarta-feira

O Projeto de Lei do Senado (PLS) 555, que impõe a abertura de capital das empresas públicas, é o primeiro item da pauta de votação do Senado desta quarta-feira, 16. Apesar das inúmeras manifestações contrárias dos trabalhadores, que foram às ruas nesta semana dizer “não” ao PLS 555, os senadores tucanos se articulam para que […]

O Projeto de Lei do Senado (PLS) 555, que impõe a abertura de capital das empresas públicas, é o primeiro item da pauta de votação do Senado desta quarta-feira, 16. Apesar das inúmeras manifestações contrárias dos trabalhadores, que foram às ruas nesta semana dizer “não” ao PLS 555, os senadores tucanos se articulam para que o projeto seja aprovado o mais rápido possível. Caso vire lei, esse projeto coloca nas mãos do setor privado organizações públicas estratégicas para o desenvolvimento econômico e social do Brasil, como a Caixa e o BNDES.

O PLS 555 cria o estatuto jurídico das empresas públicas e sociedades de economia mista no âmbito da União, Estados e Municípios e abre o caminho para a privatização dessas organizações. Com o estatuto, toda empresa pública e sociedades de economia mista deverão se torna Sociedades Anônimas (S.A.’s). Isso significa que no mínimo 25% das ações dessas instituições passarão a ser negociadas na Bolsa de Valores em até dois anos após a publicação da lei. 

“O PLS 555 é um golpe contra o patrimônio público dos brasileiros articulado por aqueles políticos aliados do capital privado e que vão se beneficiar diretamente dessa privatização das nossas empresas. É inaceitável que um projeto de lei como esse, que muda a estrutura de empresas públicas estratégicas, seja colocado em votação sem nenhum diálogo com a sociedade. Os senadores tucanos se aproveitam do conturbado atual cenário político para votar o projeto “às escondidas”. Os trabalhadores devem fortalecer a mobilização para que esse projeto seja arquivado”, enfatiza a diretora do Sindibancários/ES, Lizandre Borges.

Diga “não” ao PLS 555

Para barrar o PLS 555, o Sindicato convoca os trabalhadores e trabalhadoras para entrem em contato com os senadores do Espírito Santo para pressionar a não aprovação do projeto de lei. A participação de todos é fundamental para que o interesse da classe trabalhadora e de toda a sociedade seja preservado.

Baixe aqui um modelo de carta popular para ser enviada à Câmara dos Deputados.

Clique aqui e entenda as graves consequências do PLS 555.

 

Imprima
Imprimir