Privatização: marcado para junho leilão da Lotex

O leilão está marcado para 14 de junho, na Bolsa de Valores de São Paulo. Para a diretora do Sindibancários/ES Lizandre Borges a iniciativa faz parte do processo de privatização da Caixa

As quatro maiores empresas de loteria do mundo demonstraram intenção de participar da operação de venda da Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex). É o que divulgou o Estadão Broadcast. Segundo o jornal, o novo secretário de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria do Ministério da Fazenda Alexandre Manoel Angelo da Silva afirmou que as empresas interessadas em participar da operação são IGT, Scientific Games, Tactics e Intralot. O leilão está marcado para 14 de junho na Bolsa de Valores de São Paulo.

“Se tem tantas empresas internacionais interessadas em participar da operação é porque a Lotex é um bom negócio. E se ela dá tanto lucro, não há motivo para vendê-la. Sem contar que a Lotex tem um importante papel social, fomentando iniciativas em diversas áreas, como educação, esporte, cultura, segurança pública e saúde. Além disso, o leilão da Lotex faz parte do processo de privatização da Caixa”, destaca a diretora do Sindicato dos Bancários/ES Lizandre Borges.

Entre as iniciativas que recebem recursos das Loterias Caixa, destacam-se o Programa de Financiamento Estudantil (FIES), Fundo Nacional de Cultura (FNC), Fundo Penitenciário Nacional (FUNPEN) e Fundo Nacional de Saúde (FNS). Na área do esporte nacional, os repasses são feitos para o Ministério do Esporte, Comitê Olímpico Brasileiro, Comitê Paralímpico Brasileiro, clubes de futebol e Confederação Brasileira de Clubes.

Imprima
Imprimir