Quinta-feira, 17, é dia de ato contra a privatização da Cesan. Participe!

O Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Espírito Santo (Sindaema) realiza na quinta-feira, 17, um ato contra o Projeto de Lei nº 491/2015, que autoriza a venda de 49% das ações da Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan). A manifestação, cuja concentração será a partir das 8h30, será em frente à Assembleia […]

O Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Espírito Santo (Sindaema) realiza na quinta-feira, 17, um ato contra o Projeto de Lei nº 491/2015, que autoriza a venda de 49% das ações da Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan). A manifestação, cuja concentração será a partir das 8h30, será em frente à Assembleia Legislativa, já que a votação do projeto de lei está prevista para amanhã. O PL foi encaminhado pelo governador Paulo Hartung (PMDB) na segunda-feira, 14, para a Casa de Leis, para ser votado em regime de urgência.

O presidente do Sindaema, Leopoldino Batista Neto, o Marinho, destaca os prejuízos que a aprovação do projeto de lei pode trazer. “O objetivo do governo é criar ações da Cesan e vender para a iniciativa privada, o que acarretará no aumento da tarifa de água para garantir o lucro dos acionistas. Além disso, essa lógica do lucro, de ver a água como mercadoria, causará impactos ambientais, por exemplo, a não preservação dos mananciais por parte da iniciativa privada”, afirma Marinho. 

Segundo o Sindaema, o modelo proposto por Paulo Hartung é igual ao da Sabesp, em São Paulo, primeira empresa de saneamento a abrir seu capital para a iniciativa privada, durante o governo Geraldo Alckmin (PSDB). De acordo com o Sindicato, a partir da abertura do capital, a lógica da companhia passou a ser o lucro, e a distribuição de dividendos entres os acionistas se deu em detrimento dos investimentos necessários para a manutenção e a qualidade dos serviços, causando uma grande crise hídrica.

De acordo com o manifesto da Frente Nacional dos Urbanitários contra a venda da Cesan, a pressão para que a Companhia Espírito-Santense de Saneamento se “abra” ao mercado está no fato de que ela tem um bom desempenho econômico e financeiro, já que em 2014 ela registrou um lucro de R$ 100,73 milhões, ante R$ 70,74 milhões em 2013.

Fontes: Sindaema

Leia mais:

Governo inicia preparativos para venda de fatia da Cesan

Imprima
Imprimir