Reunião entre Comissão de aprovados e Caixa será nesta sexta-feira

A reunião entre a Comissão dos Aprovados no Concurso da Caixa Econômica Federal e o superintendente nacional de Serviços Compartilhados de Gestão de Pessoas do banco, Sebastião Martins Andrade, está prevista para esta sexta-feira (22). O encontro, agendado a pedido dos concursados, ocorrerá no prédio da Matriz II, em Brasília (DF), a partir das 15h. […]

A reunião entre a Comissão dos Aprovados no Concurso da Caixa Econômica Federal e o superintendente nacional de Serviços Compartilhados de Gestão de Pessoas do banco, Sebastião Martins Andrade, está prevista para esta sexta-feira (22). O encontro, agendado a pedido dos concursados, ocorrerá no prédio da Matriz II, em Brasília (DF), a partir das 15h. Na pauta, a falta de contratação dos aprovados no certame realizado em 2014. A Fenae está contribuindo com a viagem dos membros do grupo para a capital federal. 

Segundo André Pinheiro, um dos líderes do grupo, o principal objetivo da reunião é contestar os argumentos da empresa. “Vamos mostrar a contradição entre os resultados que a Caixa vem apresentando e as informações que o banco tem prestado quando questionado, principalmente pelas autoridades jurídicas e políticas, sobre o engessamento das convocações dos aprovados do certame”, explica. 

No último dia 8, o procurador Carlos Eduardo Brisolla, da Procuradoria Regional do Trabalho da 10ª Região, decidiu instaurar inquérito civil para investigar o caso. No Acordo Coletivo 2014/2015, a Caixa assumiu o compromisso de contratar mais dois mil empregados. A expectativa era chegar ao total de 103 mil bancários. No entanto, em 2015 o banco demitiu cerca de 3 mil empregados por meio do Programa de Apoio à Aposentadoria (PAA) e na última semana, o Dest impôs o limite de 97 mil bancários para a Caixa.

“Apesar de toda essa ofensiva da atual gestão da Caixa e do governo, vamos continuar lutando por mais contratações. A Caixa assumiu esse compromisso nas negociações em 2014. A sobrecarga de trabalho e a pressão por metas adoecem cada vez mais bancários. A precarização do trabalho bancário também prejudica os clientes, que sofrem com a longa espera nas filas. Além disso, com a segmentação do atendimento, o trabalhador de baixa renda é obrigado a se sujeitar ao atendimento dos correspondentes bancários ”, destaca a diretora do Sindibancários/ES, Lizandre Borges.

Na reunião, a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) será representada por Genésio Cardoso, diretor do Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região.

Com informações da Fenae Net.

Imprima
Imprimir

Comentários