Semana inicia com 309 agências fechadas no ES

A greve dos bancários e bancárias iniciou o oitavo dia com 309 agências fechadas no Espírito Santo. A paralisação ganha força em todos os estados brasileiros e já são 10.818 locais de trabalho paralisados em todo o país. Os bancários ficarão de braços cruzados por tempo indeterminado, já que até o momento a Federação Nacional […]

A greve dos bancários e bancárias iniciou o oitavo dia com 309 agências fechadas no Espírito Santo. A paralisação ganha força em todos os estados brasileiros e já são 10.818 locais de trabalho paralisados em todo o país. Os bancários ficarão de braços cruzados por tempo indeterminado, já que até o momento a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não apresentou uma nova proposta.

Além das agências e postos de atendimento também estão paralisados os prédios do Bandes, do Banco do Brasil da Pio XII, o Centro de Processamento de Dados do Banestes (CPD) e nove departamentos da Caixa. No interior do Estado, mais bancários aderiram ao movimento e são 133 agência fechadas, sendo: 41 da Caixa Econômica, 28 Banestes, 12 bancos privados, 51 Banco do Brasil e uma do Banco do Nordeste. 

Já na Grande Vitória são 176 unidades com funcionamento paralisado. São 39 da Caixa, 57 do Banestes, 10 do Santander, 12 do Itaú, cinco do HSBC, 11 do Bradesco, uma do Safra e 41 do Banco do Brasil.

Juros e lucros exorbitantes

Os bancos são os principais responsáveis pela greve. É um setor que tem todas as condições de contemplar seus trabalhadores com um reajuste digno, já que lucrou R$ 36,3 bilhões somente no primeiro semestre deste ano.

Segundo a pesquisa feita pela Fundação Procon, os juros do cheque especial atingiram em outubro média de 12,28% ao mês, a maior desde setembro de 1995. No mês anterior, a média estava em 11,9% a.m.

Com informações da Contraf. 

Imprima
Imprimir