Sessão Especial na Assembleia Legislativa discute os impactos da terceirização

Com o tema “Os impactos do PL 4330 e a precarização do trabalho”, a Assembleia Legislativa realizou em Sessão Especial um debate sobre as consequências do projeto de lei aprovado pela Câmara e em tramitação no Senado Federal. O evento aconteceu na quarta-feira, 29, por solicitação das centrais sindicais CUT, CTB, Instersindical e Nova Central. […]

Com o tema “Os impactos do PL 4330 e a precarização do trabalho”, a Assembleia Legislativa realizou em Sessão Especial um debate sobre as consequências do projeto de lei aprovado pela Câmara e em tramitação no Senado Federal. O evento aconteceu na quarta-feira, 29, por solicitação das centrais sindicais CUT, CTB, Instersindical e Nova Central.

O diretor do Sindicato dos Bancários/ES Idelmar Casagrande representou a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora no debate e destacou: “É um importante espaço para se discutir o projeto que precariza ainda mais as relações de trabalho no Brasil. A sociedade precisa conhecer a perversidade do projeto”.

Carlos Pereira Araújo (Carlão), coordenador do Sindibancários/ES, também participou do debate e comentou: “Esse projeto é um ataque da elite empresarial aos direitos dos trabalhadores conquistados há mais de um século que serão extintos caso o PL vire lei”. Da tribuna da Assembleia Legislativa, Carlão lembrou, ainda, de outro ataque aos direitos trabalhistas: as MPs 664 e 665 editadas pelo Governo Dilma (PT).

O coordenador do Sindicato repudiou a postura do governador Paulo Hartung (PMDB) que, no dia 15 de abril, reprimiu com bombas e balas de borracha as manifestações contra a terceirização ocorridas em Vitória – ação policial essa caracterizada como a mais violenta no Brasil naquele dia. “Quando o Governo do Estado trata como caso de polícia trabalhadores e trabalhadoras que estão numa manifestação contra a precarização das condições de trabalho e do serviço público, ele mostra que não tem compromisso com as políticas públicas”, criticou Carlão.

A Sessão Especial contou também com as presenças do Juiz Fábio Eduardo Bonisson Paixão, da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho do ES (AMATRA), e da representante da OAB-ES Nayara Campos.

Imprima
Imprimir