Sindibancários convida para ato contra as políticas neoliberais do governo e contra as mentiras da direita ortodoxa

A direção do Sindibancários/ES convoca bancárias e bancários a participarem, nesta sexta-feira, 1º, do Dia de luta contra as políticas neoliberais do governo e contra as mentiras da direita ortodoxa. O ato público está sendo convocado por várias entidades e movimentos sociais e será realizado na Praça Costa Pereira, no Centro de Vitória, a partir […]

A direção do Sindibancários/ES convoca bancárias e bancários a participarem, nesta sexta-feira, 1º, do Dia de luta contra as políticas neoliberais do governo e contra as mentiras da direita ortodoxa. O ato público está sendo convocado por várias entidades e movimentos sociais e será realizado na Praça Costa Pereira, no Centro de Vitória, a partir das 11h.

O ato pretende denunciar a tentativa de golpe no país, além de exigir a apuração de todas as denúncias de corrupção, o respeito à Constituição, o cumprimento da legalidade democrática e defender a construção de uma alternativa anticapitalista pelas mãos das classes populares, das trabalhadoras e dos trabalhadores.

Somos contra o impeachment de Dilma porque sua motivação não segue os parâmetros legais e é resultado de uma unificação dos setores da burguesia, com apoio das grandes corporações midiáticas e do judiciário, com o objetivo de manter seus privilégios e intensificar as políticas neoliberais que atingem brutalmente os mais pobres. A defesa da democracia não se confunde, entretanto, com a defesa do atual governo. Não podemos silenciar diante das políticas de ataque aos direitos dos trabalhadores, promovidas por um partido eleito para defendê-los.

Qualquer saída para a crise passa por decisões à esquerda, que apontem para um projeto realmente popular para o país e que envolvam os trabalhadores e os oprimidos. Por isso vamos às ruas nesta sexta, em defesa da legalidade democrática e contra qualquer tentativa de golpe institucional no Brasil, e para denunciar também as políticas implementadas pelo governo Lula/Dilma, de ataque aos direitos dos trabalhadores e de concessões ao grande capital.

Imprima
Imprimir