Sindibancários/ES cobra do Banestes contratação de mais bancários

A escassez de empregados, sobrecarga de trabalho e o adoecimento dos bancários são uma realidade nas agências do Banestes. Nesta terça-feira, 24, o Sindibancários/ES enviou ofício ao banco cobrando a contratação de mais empregados. A última contratação aconteceu em julho de 2014. A tendência é o problema da falta de funcionários se agravar com o […]

A escassez de empregados, sobrecarga de trabalho e o adoecimento dos bancários são uma realidade nas agências do Banestes. Nesta terça-feira, 24, o Sindibancários/ES enviou ofício ao banco cobrando a contratação de mais empregados. A última contratação aconteceu em julho de 2014.

A tendência é o problema da falta de funcionários se agravar com o grande número de desligamentos de bancários em virtude da aposentadoria. Outra realidade vivenciada na instituição financeira é o acúmulo de função. Há, por exemplo, casos de gerente de expediente cumprindo a sua função e a de administrativo.

“Há falta generalizada de bancários nas agências. Foi realizado um concurso recentemente e já foi homologado. Na mesa de negociação declararam que convocariam os aprovados no concurso. O Sindicato está acompanhando e vai cobrar”, afirma o coordenador geral do Sindibancários, Jessé Alvarenga.

O concurso realizado este ano pelo Banestes foi homologado no dia 20 de agosto, conforme edital publicado no site da instituição financeira. Foram classificados 14.411 candidatos, distribuídos da seguinte forma: técnico bancário (11.968 pessoas), técnico de segurança do trabalho (534), analista econômico-financeiro (1.231), analista de tecnologia da informação – suporte e infraestrutura (261), analista de tecnologia da informação – desenvolvimento de sistemas (403) e médico do trabalho (14).

Banco tem condições de contratar

Os altos lucros obtidos pelo Banestes são um prova de que a instituição financeira tem condições de contratar mais bancários, melhorando a qualidade de vida dos trabalhadores e os serviços prestados para a população. Entre janeiro e setembro de 2015 o banco atingiu lucro líquido de R$ 121,8 milhões, um valor 19,8% maior que o do mesmo período em 2014.

Imprima
Imprimir

Comentários