Sindibancários/ES lança Coletivo LGBT

No dia Universal dos Direitos Humanos, 10 de dezembro, às 19 horas, será lançado no auditório do Sindicato dos Bancários/ES o Coletivo LGBT: grupo de estudo e trabalho para orientar a ação política da entidade na luta pelos direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. O lançamento do coletivo é a concretização de uma […]

No dia Universal dos Direitos Humanos, 10 de dezembro, às 19 horas, será lançado no auditório do Sindicato dos Bancários/ES o Coletivo LGBT: grupo de estudo e trabalho para orientar a ação política da entidade na luta pelos direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais.

O lançamento do coletivo é a concretização de uma das propostas da gestão 2015-2018 que é o combate às opressões em todas as suas dimensões. Com o Coletivo LGBT, o Sindicato se compromete a realizar ações de enfrentamento ao preconceito contra pessoas LGBT e respeito à diversidade sexual na categoria bancária e também em toda a sociedade.

“Esse é um importante passo do Sindicato na luta pela igualdade de direitos e de oportunidades dentro dos bancos e na sociedade. O coletivo será espaço para discussão de ideias e elaboração de propostas para avançarmos da garantia dos direitos dos gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais em todos os espaços”, enfatiza a diretora do Sindibancários/ES, Evelyn Flores Tavares.

Para o lançamento, o grupo prepara uma mesa de debates com o tema “Os desafios da luta LGBT – vencendo preconceitos e construindo identidades” e conta com a participação de André Tosta, bancário da Caixa e Coordenador Colegiado do Fórum LGBT do ES; Deborah Sabará, Presidenta do Grupo Orgulho, Liberdade e Dignidade (GOLD) e Tuanne Almeida, militante do Setorial Nacional LGBT do Coletivo RUA.

Censo da Diversidade

O II Censo da Diversidade, uma conquista da categoria na Campanha de 2012, realizado ano passado incluiu no questionário uma pergunta referente à orientação sexual e identidade de gênero das bancárias e dos bancários. O censo foi respondido por 187.411 bancários, de 18 instituições financeiras, o que representa 41% da categoria. E de acordo com os dados, 1,9% dos entrevistados se declararam homossexuais e 0,6%, bissexuais. Apenas 12,4% optaram por não responder, o que significa baixa rejeição ao tema.

Imprima
Imprimir