Sindibancários leva discussão sobre o PL 4330 para a XVI Marcha pela Vida e Cidadania

O Sindicato dos Bancários/ES, juntamente com outros sindicatos, movimentos sociais e pastorais participará da XVI Marcha pela Vida e Cidadania, no dia primeiro de maio. A marcha terá início às 8h, com concentração na Paróquia Bom Jesus, no bairro Novo Horizonte, em Cariacica. O encerramento será na Comunidade Nossa Senhora Auxiliadora, em Marcílio de Noronha, […]

O Sindicato dos Bancários/ES, juntamente com outros sindicatos, movimentos sociais e pastorais participará da XVI Marcha pela Vida e Cidadania, no dia primeiro de maio. A marcha terá início às 8h, com concentração na Paróquia Bom Jesus, no bairro Novo Horizonte, em Cariacica. O encerramento será na Comunidade Nossa Senhora Auxiliadora, em Marcílio de Noronha, Viana. O Sindibancários irá disponibilizar um ônibus para os bancários e bancárias, que sairá da Praça Costa Pereira, às 7h. Os interessados devem confirmar presença até 29 de abril pelo telefone 3331.9999.

Este ano o tema da marcha será “Trabalhadores/as a serviço da sociedade em defesa da consciência ambiental”. O lema, “sustentabilidade com envolvimento e responsabilidade”. “O Sindibancários irá levar para a marcha a discussão sobre o PL 4330, que defende a terceirização irrestrita e, se promulgado, trará redução salarial, aumento de carga horária, elevação do número de acidentes de trabalho, multiplicação dos casos de trabalho escravo, entre outros prejuízos para a classe trabalhadora. Trata-se da maior derrota dos trabalhadores e trabalhadoras nos últimos 80 anos”, afirma o diretor do Sindicato dos Bancários/ES, Carlos Pereira de Araújo, o Carlão.

Ele destaca que o 1º de maio, para os trabalhadores e trabalhadoras, não é um feriado, e sim, um dia de luta. “A marcha resgata o sentido de luta e resistência do Dia do Trabalhador,já que a realidade da classe trabalhadora brasileira é de baixos salários, desvalorização profissional, péssimas condições de trabalho, demissões imotivadas, corte de benefícios, entre outros”, diz.

Durante a marcha também haverá apresentações culturais, como teatro e banda de congo. 

Como surgiu o 1º de maio

O Dia do Trabalhador foi instituído pela Segunda Internacional Socialista, que aconteceu na França em 1889. O objetivo era estabelecer um dia unificado de luta em prol da jornada de 8 horas de trabalho. A escolha da data remonta a 1886, quando, no dia 1º de maio, milhares de trabalhadores de Chicago, nos Estados Unidos, saíram às ruas para reivindicar melhores condições de trabalho e a redução da jornada de treze para oito horas diárias. Nesse dia, uma grande greve geral parou as atividades do país norte-americano. A manifestação foi seguida de outros protestos, que foram violentamente reprimidos pelas forças policiais. O 1º de maio se tornou um marco para a luta dos trabalhadores de todo o mundo, que anualmente se reúnem nessa data para defender os direitos trabalhistas conquistados, reivindicar melhores condições de trabalho e lutar pelo fim da desigualdade social.

Imprima
Imprimir