Sindicato se reúne com novo presidente do Banestes

José Amarildo Casagrande garantiu que o Banestes continuará público e estadual e que está em análise a possibilidade de novas contratações

 

Presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande, reafirmou a defesa do Banestes público e estadual (Foto: Sérgio Cardoso)

Diretores do Sindibancários/ES se reuniram com o novo presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande, na última quarta-feira, 20. Dentre as principais reivindicações apresentadas pelos diretores estão a contratação de mais empregados, a retomada da mesa de negociação sobre a Banescaixa, o retorno das homologações no Sindicato e a manutenção da rede de agências. A reunião aconteceu no Palas Center e também contou com a presença do diretor de Tecnologia do banco, Silvio Grilo, diretor de Administração, Alcio de Araújo, e o gerente de Recursos Humanos, Flávio Diesel.

Após dois anos das portas do ex-presidente do banco ficarem fechadas para os representantes dos bancários, sob o governo de Paulo Hartung, a reunião foi um momento importante para retomar a negociação de reivindicações importantes.

Jonas Freire Santana,, coordemador geral do Sindibancários/ES e bancário do Banestes, apresentou a pauta de reivindicações dos banestianos (Fotos: Sérgio Cardoso)

“Esse foi um encontro fundamental para apresentar nossa pauta de reivindicações e ouvir do presidente qual será a linha de gestão adotada. Amarildo Casagrande assumiu o compromisso de manter as portas da presidência abertas, o que reforça as negociações permanentes sobre os problemas cotidianos dos bancários. O ex-presidente do banco, Michel Sarkis, não recebeu o Sindicato nem mesmo durante as negociações da Campanha Salarial”, destacou o coordenador geral do Sindibancários/ES e bancário do Banestes, Jonas Freire.

Banestes público e estadual

Durante o encontro, o presidente do Banestes reafirmou o compromisso assumido pelo governador Renato Casagrande em manter o banco público,  estadual e presente em todos os municípios.

“A defesa do Banestes público é uma das nossas principais bandeiras. Sobre essa questão, o presidente Amarildo Casagrande reforçou o compromisso de manutenção do banco público e estadual, reconhecendo o retorno que o banco dá ao Estado, que é valorizado pelos capixabas e seu importante papel como instrumento para as políticas públicas essenciais para o desenvolvimento do Estado. A orientação do governador, segundo Amarildo, é que o banco cresça e aumente o repasse de dividendos para o Estado para que sejam investidos em políticas públicas”, frisou Freire.

Banescaixa

José Amarildo Casagrande, novo Presidente do Banestes (Foto: Sérgio Cardoso)

Com a mudança na forma de contribuição da Banescaixa, de solidária para pagamento por faixa etária, o plano de saúde ficou impagável para muitos bancários, especialmente para os aposentados. Além disso, a Banescaixa tornou-se deficitária. O presidente do Banestes reconheceu que há problemas na Banescaixa. “Fico assustado ao saber que há empregados pagando 30% do salário para o plano de saúde. Precisamos cuidar da Banescaixa. Vamos sentar mais vezes para discutir sobre esse assunto. Vamos avaliar, ver como está a situação para negociar”, declarou Amarildo Casagrande.

Contratações

Outra reivindicação dos diretores do Sindicato foi a contratação de mais empregados, já que o quadro pessoal do banco está defasado. A resposta do  presidente do Banestes é de que já está sendo realizado um levantamento do número de funcionários do banco e qual a demanda existente nas agências. O compromisso assumido é que após esse levantamento, serão contratados mais empregados por meio do último concurso realizado. “Esperamos resolver rapidamente essa questão”, garantiu Casagrande.

Compensação de horas

A compensação do banco de horas também foi discutida no encontro. Os diretores do Sindibancários/ES cobraram do Banestes questões importantes sobre o banco de horas, como o fim da pressão para compensar horas extras, já que é opcional, e que seja respeitado o acordo coletivo que garante aos trabalhadores compensarem horas ou receber. O presidente do banco assumiu o compromisso de enviar um memorando para todas as unidades cobrando o cumprimento do acordo.

Mudanças internas

Amarildo Casagrande também ressaltou a necessidade do Banestes em investir em tecnologia. A solicitação dos diretores do Sindibancários/ES é que os empregados e empregadas do banco sejam ouvidos pela diretoria e presidência  do Banestes nos processos de mudanças. O Sindicato também reivindicou a suspensão de qualquer estudo que esteja em andamento para terceirização de setores dentro do banco.

Imprima
Imprimir