Sindicato cobra medidas imediatas para pagamento do tíquete-alimentação no BB, Bradesco e Santander

O Sindicato dos Bancários/ES enviou novo ofício aos bancos Bradesco, Santander e Banco do Brasil cobrando soluções imediatas para regularização do pagamento do tíquete-alimentação feito por meio do cartão Alelo, que deixou de ser recebido nos supermercados do Estado desde o dia 15 de novembro, conforme decisão da Associação Capixaba dos Supermercados (Acaps). Para que […]

O Sindicato dos Bancários/ES enviou novo ofício aos bancos Bradesco, Santander e Banco do Brasil cobrando soluções imediatas para regularização do pagamento do tíquete-alimentação feito por meio do cartão Alelo, que deixou de ser recebido nos supermercados do Estado desde o dia 15 de novembro, conforme decisão da Associação Capixaba dos Supermercados (Acaps).

Para que os bancários não sejam prejudicados pela medida, o Sindicato reivindica que, em caráter emergencial, o repasse do tíquete seja feito em espécie até que o banco tome outras providências. A entidade também informou às instituições financeiras que dentro de 48 horas tomará as medidas judiciais cabíveis caso os bancários não tenham garantidos o direito de recebimento e uso do tíquete-alimentação, o que caracterizaria descumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho.

“O tíquete-alimentação é um benefício de natureza alimentar do qual depende não apenas o empregado, mas toda sua família. Se o cartão em que ele recebe o benefício deixa de ser aceito, ele fica impedido de usufruir de um direito previsto na CCT. Por isso, os bancos devem tomar providências urgentes para solucionar o problema”, diz Carlos Pereira de Araújo (Carlão), coordenador geral do Sindicato dos Bancários/ES.

Imprima
Imprimir