Sindicato cobra providências dos bancos em relação ao tíquete alimentação Alelo

Nesta semana o Sindicato dos Bancários/ES entrou em contato com o Banco do Brasil, Bradesco e Santander e solicitou que sejam tomadas as providências necessárias para que os trabalhadores e trabalhadoras desses bancos não sejam prejudicados pela suspensão do recebimento do tíquete-alimentação Alelo a partir do dia 15 de novembro nos supermercados do Estado. A […]

Nesta semana o Sindicato dos Bancários/ES entrou em contato com o Banco do Brasil, Bradesco e Santander e solicitou que sejam tomadas as providências necessárias para que os trabalhadores e trabalhadoras desses bancos não sejam prejudicados pela suspensão do recebimento do tíquete-alimentação Alelo a partir do dia 15 de novembro nos supermercados do Estado. A suspensão foi divulgada pela Associação Capixaba dos Supermercados (Acaps) na mídia local.

A Acaps alega que as taxas cobradas pela operadora Alelo são muito altas. Segundo a associação, houve várias tentativas de negociação para redução das taxas, porém, sem êxito. “Diante dessa situação entramos em contato com os três bancos e solicitamos que tomem as providências necessárias para que não haja descumprimento da Convenção Coletiva em vigor. Solicitamos também que as informações referentes às negociações sejam divulgados para o Sindicato dos Bancários/ES e para os trabalhadores e trabalhadoras”, afirma, a diretora da entidade, Maristela Corrêa.

O Sindicato aguarda um posicionamento das instituições financeiras sobre essa questão.

Imprima
Imprimir