Sindicato consegue fechar agência do Itaú arrombada

A agência Carapina foi arrombada de madrugada. Também houve um assalto à gerente de Laranjeiras quando deixava a agência . Apesar das ocorrências, o Itaú insiste em manter o trabalho em condições de insegurança

Após intervenção do Sindicato dos Bancários, a agência do Itaú localizada em Carapina, arrombada na madrugada de hoje, ficou fechada nesta terça-feira, 7. Como tem sido a política do banco, a direção regional queria abrir a agência apesar da insegurança geral que assola o Estado.

Conforme contato do Sindicato com o chefe de Relações Sindicais do Itaú, Bruno Cavalcante, a informação que tem sido enviada pelos representantes regionais (GSO Alan Sampaio de Araújo e o GRA Pedro Paulo Zava Júnior) é que os demais bancos estão funcionando e que há condições de abertura das agências no Estado. “Isso não é real. Os outros bancos estão fechando as portas porque não há policiamento. Assaltos estão acontecendo e a intranquilidade é total. Os bancários não podem trabalhar sob risco”, afirma o diretor de Comunicação do Sindicato, Carlos Pereira de Araújo (Carlão).

Ele acrescenta que os gestores do Itaú devem informar por email ao representante regional a situação de segurança de cada agência e do entorno da unidade para haver o registro da comunicação, caso haja alguma ocorrência. “O banco e seus prepostos serão responsabilizados judicialmente por colocar seus funcionários em risco”, diz Carlão.

Assalto

No arrombamento da agência Carapina na madrugada desta terça-feira,7, foram levados computadores e telefones. Essa não foi a única ocorrência envolvendo o Itaú. Uma gerente do Itaú de Laranjeiras teve o carro e objetos pessoais roubados no estacionamento do banco quando saía do trabalho na segunda-feira,6.

Imprima
Imprimir