Sindicato denuncia demissões no Santander

Corte atinge principalmente gerentes de pessoa jurídica. Sindicato teme extinção do cargo e aumento das contratações terceirizadas.

Foto: Sérgio Cardoso
O Sindibancários realizou na manhã desta quarta-feira, 13, uma ação sindical no Santander do centro de Vitória contra a onda de demissões no banco privado, que atinge especialmente o cargo de gerente de pessoa jurídica. Somente no mês de agosto foram cinco demissões na função.

O diretor do Sindicado Cláudio Merçon alertou que os desligamentos sinalizam um possível interesse do banco em extinguir o cargo e aumentar a contratação terceirizados, já dentro do formato da nova legislação trabalhista.

O Santander foi um dos bancos que mais lucrou neste ano: só no primeiro semestre de 2017, registrou um lucro de R$ 4,615 bilhões, um crescimento de 33,2% em relação ao mesmo período do ano passado. “Não justifica que as pessoas que construíram esse lucro sejam demitidas. Não vamos permitir que nossa categoria seja dizimada. Continuaremos mobilizados pela manutenção do emprego e por melhores condições de trabalho”, reforça Merçon, sobre a luta contra os desmontes.

A orientação do Sindibancários/ES é que os trabalhadores denunciem o corte de empregados, um dos instrumentos utilizados pelo banco para aumentar o lucro da empresa, e também a cobrança de metas, que tende a ser intensificada com a redução do quadro funcional. “A denúncia é fundamental para que o Sindicato possa combater o assédio moral no local de trabalho”, conclui o diretor.

Imprima
Imprimir