Sindicato e Banestes discutem eleição direta para representante dos trabalhadores no conselho da Banescaixa

Durante a reunião ficou acordado que, tanto o Banestes quanto o Sindicato, elaborarão propostas para realização de um processo eleitoral e apresentarão na próxima reunião.

Em reunião realizada na tarde desta quarta-feira, 20, no Pallas Center, diretores do Sindicato dos Bancários/ES cobraram do Banestes a implantação de eleição direta para representante dos trabalhadores e trabalhadoras no conselho da Banescaixa. Participaram da reunião os sindicalistas Jonas Freire, Paulo Soares e Júlio Passos, além do gerente de Recursos Humanos da instituição financeira, Flávio Diesel; o advogado da gerência jurídica, Valmir Capeleto Guarnier; e a coordenadora da gerência de Recursos Humanos, Fernanda Demuner Passamani.

A eleição direta é uma conquista da Campanha Salarial 2015. Os bancários e bancárias a reivindicaram porque não há no conselho da Banescaixa um representante dos funcionários eleito para esse fim. Existem somente indicados pelo banco, pela Banespar, além dos representantes dos trabalhadores e trabalhadoras do Conselho Deliberativo da Baneses e do Conselho de Administração da instituição financeira, que ocupam a função no conselho da Banescaixa automaticamente.

“A eleição direta de um representante dos bancários e bancárias na Banescaixa proporcionaria colocar no conselho alguém que pudesse fazer uma abordagem mais direta e específica sobre o plano de saúde, seus problemas e desdobramentos. O próprio processo eleitoral traria para a pauta do dia o debate sobre a realidade do plano e as possíveis soluções para melhorá-lo, já que ele passa por algumas deficiências, como rede credenciada muito reduzida em municípios do interior e seu custo alto para os banestianos, fazendo com que muitos não façam adesão ao plano por achar que não vale a pena”, diz o coordenador geral do Sindibancários, Jonas Freire.

Ficou acordado que, tanto o Banestes quanto o Sindicato, elaborarão propostas para realização de um processo eleitoral e apresentarão em uma próxima reunião, cuja data ainda será definida.

Banco de horas

Outro assunto abordado durante a reunião foi a questão do banco de horas.

“Recebemos denúncias de que em algumas agências os bancários e bancárias estão sendo obrigados e aderir ao banco de horas, ou seja, quando fazem hora extra têm que compensar tirando folga, e não recebendo o valor em dinheiro, sendo que o trabalhador tem direito de escolher”, afirma Jonas.

O Banestes se comprometeu a fazer um levantamento de dados gerais em relação ao banco de horas e intervalo de almoço para verificar em quais agências eles estão sendo burlados e regularizar a situação. O Sindicato cobrou, ainda, o cumprimento do Acordo Coletivo, que prevê a implantação de um ponto eletrônico que não permite o acesso do bancário ao local de trabalho depois que ele bater o ponto da saída.

 

Imprima
Imprimir

Comentários