Sindicato envia carta à direção do BB cobrando aumento da dotação da unidade Jardim Camburi

O Sindicato dos Bancários /ES enviou correspondência à Direção do Banco do Brasil solicitando aumento da dotação na agência Jardim Camburi, em Vitória, além da manutenção do número atual de trabalhadores na unidade. A cobrança foi feita após o Sindicato ter sido informado de que um escriturário da agência deveria ser realocado para outra unidade, […]

O Sindicato dos Bancários /ES enviou correspondência à Direção do Banco do Brasil solicitando aumento da dotação na agência Jardim Camburi, em Vitória, além da manutenção do número atual de trabalhadores na unidade. A cobrança foi feita após o Sindicato ter sido informado de que um escriturário da agência deveria ser realocado para outra unidade, sob a alegação de excesso de funcionários no quadro. 

Os critérios e parâmetros utilizados pelo banco para quantificar o número ideal de trabalhadores, contudo, não foram especificados, portanto nem o Sindicato nem os funcionários tiveram acesso a essa informação.

Apesar das alegações do banco, é fácil perceber a sobrecarga de trabalho na unidade. “A agência é a única localizada em Jardim Camburi, bairro mais populoso da cidade, que apresenta intenso crescimento imobiliário. Além disso, ela possui grande volume de clientes, apresentando grande volume de negócios das carteiras de pessoas físicas e jurídica, além de haver uma série de estabelecimentos comerciais na região, como um shopping center e uma faculdade”, afirma a diretora do Sindicato/ES, Maristela Corrêa.

“Por ser um bairro residencial, além do atendimento aos seus clientes, a unidade também recebe clientes de outras agências, como Vale e Carapina, que são trabalhadores nos dias em que estão de folga. Também verificamos um grande número de aposentados concentrados lá”, complementa.

A falta de condições de trabalho nas agências e a intensa cobrança de metas, geradas sobretudo pela sobrecarga de trabalho, têm sido os principais fatores de adoecimento da categoria bancária. Por isso, segundo Maristela, “seria necessário não só manter o número atual de funcionários da unidade, como ampliá-lo, para garantir um melhor atendimento aos clientes e condições mínimas necessárias para o trabalho”.

O documento feito pelo Sindicato foi enviado à Diretoria de Distribuição (Dired) e à Diretoria de Pessoas (Dipes), em Brasília, com cópia para a GEPES e para a Superintendência Estadual.

Imprima
Imprimir