Sindicato realiza ação sindical no Banestes por mais contratações

Apesar dos altos lucros, banco não convoca candidatos aprovados no último concurso e mantém reduzido quadro de empregados

Acao-banestes-Convocacao

Bancários e bancárias receberam panfletos sobre a urgente necessidade de mais contratações no Banestes

Na luta por mais contratações no Banestes, o Sindibancários/ES realizou na manhã desta terça-feira, 12, uma ação sindical no Pallas Center. O ato contou com a participação dos candidatos aprovados no último concurso e que ainda aguardam a convocação. O Banestes segue ano a ano elevando seu patamar de lucro – só no primeiro trimestre de 2016 foram R$ 38,4 milhões. No entanto, o banco mantém um quadro reduzido de funcionários, que estão cada vez mais sobrecarregados.

A contratação de mais empregados é um dos principais eixos das reivindicações dos banestianos para a Campanha Salarial deste ano. Durante o ato, o coordenador geral do Sindibancários/ES, Jonas Freire, falou sobre as precárias condições de trabalho as quais os bancários do Banestes estão submetidos.

Acao-Sindical-Banestes-Convocacao-Mais-empregados

“A ação de sindical foi importante para pressionar o Banestes a convocar mais bancários e discutir com a categoria as péssimas condições de trabalho no banco e que têm provocado o adoecimento de muitos bancários. Precisamos nos manter mobilizados para avançar nessa luta em respeito aos direitos da categoria”, enfatiza Freire.

No final do mês de junho, o Sindicato enviou um novo ofício ao Banestes, solicitando o agendamento de uma reunião para discutir a urgente convocação de mais empregados. No entanto, o banco ainda não respondeu ao ofício. Candidata aprovada para área de Cariacica, Amanda da Silva Costa falou sobre como a longa espera pela convocação tem prejudicado os concursados.

“Nossa reivindicação é que o Banestes divulgue um cronograma das convocações e que todos os municípios sejam contemplados, não apenas Vitória como tem ocorrido. Nos dedicamos para passar no concurso e não sabemos se sequer seremos chamados. Estamos abalados emocionalmente, muitos colegas já fazem tratamento contra ansiedade e há ainda quem está desempregado e conta com essa convocação. Enviamos e-mail para o Banestes e a resposta é sempre a mesma, que o banco irá contratar de acordo com a necessidade. Mas sabemos o quanto os empregados estão sobrecarregados, principalmente nas agências”, enfatizou Amanda.

Lucro X adoecimento

O balanço anual de 2015 do Banestes apontou lucro líquido de R$ 150,9 milhões – valor 12,8% maior que o resultado de 2014. Para manter os altos lucros, os bancos demitem, impõe metas e cobram um ritmo de trabalho adoecedor para a categoria. Apesar de ser uma instituição pública, a situação no Banestes não é diferente. O banco tem ampliado sua rede de serviços e intensificado o trabalho sem contratar na mesma proporção. Isso faz com que a demanda nas agências seja muito maior do que a capacidade de atendimento.

Sobrecarregados, é crescente entre os bancários casos de transtornos mentais decorrentes do assédio moral e do estresse cotidianos. A solução para esse problema é a contratação urgente de mais empregados. A diretoria do Banestes e o Governo do Estado precisam zelar pela saúde de seus empregados e garantir condições de trabalho dignas, contratando mais empregados para dar vazão às demandas e atender bem à popu­lação.

Imprima
Imprimir

Comentários