Sindicato repudia prisão seletiva de Lula

O Sindicato dos Bancários convoca todos os bancários e as bancárias capixabas para se somarem aos atos de resistência em defesa dos direitos democráticos e contra o avanço do capital

O Sindicato dos Bancários/ES, enquanto entidade de classe, repudia a condenação seletiva do ex-presidente Lula por parte do poder judiciário brasileiro. O Golpe proferido no Brasil em 2016, que se estende até os dias atuais, é um golpe contra a classe trabalhadora, com o objetivo de aprofundar as reformas neoliberais suplantando qualquer projeto de ideário progressista para o povo brasileiro, afetando toda a esquerda.

O pedido de prisão de Lula é o mais recente capítulo desse golpe, marcando a ofensiva reacionária da burguesia nacional e internacional contra os direitos sociais. O mesmo discurso de combate à corrupção não atingiu os mais de 100 políticos denunciados por surrupiar os cofres públicos, tornando ainda mais evidente o uso político da justiça em favor das elites e do grande capital.

A intervenção militar no Rio de Janeiro, o assassinato político da vereadora Marielle Franco e de seu assessor, Anderson Gomes, e a tentativa de interferência do general do exército Vilas Boas nos rumos políticos do país completam o cenário de recrudescimento da repressão e de atentado à democracia, com avanço significativo e ameaçador de ideias fascistas.

Está claro que não há espaço para conciliação de classes. O capitalismo tenta suplantar, pelas mãos da direita golpista, todos os direitos sociais e avanços conquistados pela classe trabalhadora. E nesse grave momento de ataque, é preciso buscar a unidade da classe para resistir ao retrocesso que tentam nos impor. Nesse sentido, o Sindicato dos Bancários convoca todos os bancários e as bancárias capixabas para se somarem aos atos de resistência em defesa dos direitos democráticos e contra o avanço do capital.

Imprima
Imprimir